Pelo alto, Inglaterra despacha Suécia e volta às semis após 28 anos

De cabeça, Maguire e Alli marcaram os gols da vitória inglesa por 2 a 0 e garantiram o English Team entre os quatro melhores da Copa do Mundo

Suécia
0 2
Inglaterra
Suécia: Olsen; Krafth (Jansson, min. 85), Lindelöf, Granqvist, Augustinsson; Claesson, Larsson, Ekdal, Forsberg (Olsson, min. 65); Toivonen (Guidetti, min. 65), Berg. Técnico: Janne Andersson
Inglaterra: Pickford; Walker, Stones, Maguire; Trippier, Henderson (Dier, min. 84), Alli (Delph, min. 76), Young; Lingard, Sterling (Rashford, min. 90+1), Kane. Técnico: Gareth Southgate
Placar: 0-1, min. 30, Maguire. 0-2, min. 59, Alli
ÁRBITRO: Björn Kuipers, auxiliado por Sander Van Roekel e Erwin Zeinstra, todos da Holanda. Amarelos: Guidetti, Larsson (SUE); Maguire (ING)
INCIDENCIAS: Partida válida pelas quartas de final da Copa do Mundo 2018, na Cosmos Arena, em Samara, Rússia

Em uma partida muito segura, a Inglaterra derrubou a Suécia em Samara e garantiu seu retorno às semifinais da Copa do Mundo. Maguire e Alli marcaram os gols da vitória dos Three Lions por 2 a 0, que assegurou a presença do English Team entre as melhores quatro seleções do mundo desde 1990 - no Mundial da Itália, terminou na quarta colocação.

Na semifinal, Inglaterra enfrentará na quarta-feira (11) às 15h, no Luzhniki, em Moscou, o vencedor do confronto entre Rússia e Croácia, que acontece neste sábado (7), às 15h.

Inglaterra predomina e sai na frente

Dentro de suas propostas, a Inglaterra foi a mais eficiente na primeira etapa. A Suécia, tentando fechar espaços e buscar as transições rápidas, teve 41% de posse de bola, mas foi pouco efetiva nos contra-ataques. A única finalização do time foi logo no começo com Claesson, sem muito perigo.

A Inglaterra não teve um grande volume de jogo, mas chegou a cinco finalizações e cedeu poucos espaços ao rival. A primeira delas veio aos 18. Após arrancada da direita para o meio, Sterling passou por Granqvist e Kane chegou batendo cruzado na entrada da área, com perigo à esquerda do gol.

Aí, executando bem sua estratégia, mas sem grandes ocasiões, o English Team usou de sua principal arma para sair na frente. Aos 29, em cobrança de escanteio com efeito, Young colocou no meio da área e Maguire chegou cabeceando forte no canto para abrir o placar em Samara: Inglaterra 1 a 0.

Com a vantagem no placar, a Inglaterra teve tranquilidade para administrar o resultado, e a Suécia não mudou muito sua abordagem ao jogo. Em duas arrancadas, Sterling saiu nas costas da defesa sueca em lançamentos. Na primeira, estava impedido. Na segunda, aos 44, após passe primoroso de Henderson, o camisa 10 saiu na cara do gol, tentou driblar, mas foi travado por Olsen. Na sequência, tentou resolver sozinho apesar de opções de passe, girou para cima da marcação e chutou, mas Granqvist travou e evitou o segundo gol inglês antes do intervalo.

Suécia cria chances, para no goleiro e Inglaterra assegura vitória

Precisando de gols, a Suécia voltou com uma postura diferente para a segunda etapa, se abriu mais e também criou mais oportunidades. Foram quatro finalizações suecas na segunda etapa, contra sete da Inglaterra - três a um em chutes certos para os escandinavos. A primeira foi aos dois. Em cruzamento certeiro de Augustinsson, Berg subiu nas costas de Young e cabeceou no canto, mas Pickford voou para espalmar e evitar o empate.

Apesar deste início auspicioso, a Suécia sofreu um duro golpe pela ousadia que mostrou logo aos 13. Trippier tocou na entrada da área, Lingard jogou na segunda trave e Alli apareceu livre para tocar de cabeça e ampliar a vantagem inglesa: 2 a 0.

A partir daí, o goleiro inglês tratou de acabar com as esperanças da Suécia. Três minutos após o segundo gol, depois de cruzamento de Larsson, Berg ajeitou de calcanhar e Claesson chegou batendo cruzado, mas Pickford se esticou e evitou o primeiro gol sueco.

Pickford brilhou para garantir a vitória inglesa (Foto: FIFA/Getty Images)
Pickford brilhou para garantir a vitória inglesa (Foto: FIFA/Getty Images)

O técnico Janne Andersson fez alterações no time sem mudar a estrutura tática - saíram Forsberg e Toivonen para as entradas de Olsson e Guidetti -, e não se lançou de maneira desenfreada, apesar de subir suas linhas e ser mais agressiva. Administrando o resultado, a Inglaterra quase conseguiu o terceiro aos 20. Em cobrança de escanteio, Kane desviou de peito, Henderson ajeitou e Maguire ficou com o rebote para chegar batendo, mas mandou longe do gol.

Aos 26, Guidetti recebeu em velocidade pela esquerda, cruzou para o meio e Berg conseguiu o domínio para finalizar no alto, porém novamente parou em Pickford. Apesar dos esforços da Suécia, o time de Gareth Southgate cedeu poucas alternativas e limitou as jogadas dos suecos. Nem na reta final os escandinavos conseguiram uma grande pressão, e a Inglaterra assegurou a vitória, garantindo a vaga às semifinais com autoridade.