Guia VAVEL Copa América 2019: Catar
Divulgação / QFA

Você provavelmente coçou os olhos ao ver a presença do Catar na Copa América. Além do Japão, a seleção asiática foi convidada para a competição como forma de preparação para Copa do Mundo de 2022, em que será sede, face ao fim da Copa das Confederações, que seria realizado no ano que vem.

O Catar chega ao Brasil com uma importante conquista na bagagem. A seleção catari conquistou, de forma inédita, a Copa da Ásia no ano passado, ao vencer os japoneses por 3 a 1. Ao lado da Copa do Golfo, é a principal conquista na história do futebol local.

O futebol brasileiro já se meteu nas raízes da seleção catari. No lado técnico, nomes como Evaristo de Macedo, Sebastião Lazaroni e Paulo Autuori já figuraram na equipe. Dentro do campo, atletas como Rodrigo Tabata, ex-Santos, e até Emerson Sheik, ex-Flamengo e Corinthians, já atuaram nos marrons da Ásia.

Falando no Brasil, o Catar jogou contra a seleção canarinho na chegada ao Brasil, em amistoso preparatório para a Copa América, no último dia 5 de junho. Na ocasião, os catari perderam por 2 a 0, com direito a um pênalti perdido por Boualem Khoukhi.

EXPECTATIVA

Além da edição deste ano da Copa América, o Catar poderá disputar o torneio de 2020. Por enquanto, a expectativa é de aprendizado, diante do azar de cair no grupo da morte da competição, ao lado de Argentina, Colômbia e Paraguai.

O Catar estreia contra o Paraguai no Maracanã, no 19 de junho, às 18h30. Os catari já estão em solo brasileiro.

Divulgação/QFA
Divulgação/QFA

CONVOCADOS

Esses são os jogadores que compõe o elenco que vai disputar a Copa América. Pedro Correia é o único atleta do time a falar a língua portuguesa.

Goleiros: Saad Al Sheeb (Al-Sadd), Yousef Hassan (Al-Gharafa) e Mohammed Al-Bakri (Al-Khor)

Defensores: Bassam Al-Rawi (Al-Duhail), Abdelkarim Hassan (Al-Sadd), Hamid Ismail (Al-Sadd), Pedro Correia (Al-Sadd), Tarek Salman (Al-Sadd), Tameem Al-Muhaza (Al-Gharafa) e Assim Madibo (Al-Duhail)

Meias: Boualem Khoukhi (Al-Sadd), Salem Al-Hajri (Al-Sadd), Karim Boudiaf (Al-Duhail), Ali Afif (Al-Duhail), Abdullah Al-Ahrak (Al-Duhail), Abdulaziz Hatem (Al-Gharafa), Al Mahdi Ali (Al-Gharafa) e Ahmed Fathy (Al-Arabi)

Atacantes: Hassan Al-Haydos (Al-Sadd), Akram Afif (Al-Sadd), Almoez Ali (Al-Duhail), Ahmed Alaa (Al-Gharafa) e Ahmed Moein (Qatar SC)

DESTAQUE

O destaque da seleção do Catar fica por conta de Almoez Ali, centroavante dos marrons e do Al-Duhail. Nascido no Sudão, Ali foi o artilheiro do Catar na conquista da Copa da Ásia, no ano passado, com nove gols. Também foi eleito o melhor jogador da competição.

FIQUE DE OLHO

Além de Ali, a seleção conta com a liderança do atacante Hassan Al-Haydos. Aos 28 anos, o jogador do Al-Saad é capitão da equipe, além de ser um dos artilheiros com 26 gols em 120 jogos, ainda longe do maior goleador da história da seleção, Sebastián Soria, com 40 gols.

TREINADOR

Félix Sánchez treina o Catar desde 2017. O espanhol começou a carreira como treinador no Barcelona, onde ficou por dez anos - entre 1996 e 2006 – na base do clube catalão. Logo depois, se tornou chefe técnico do Aspire Academy, academia de esportes do Catar.

Em 2013, quando ainda estava na Aspire, surgiu o convite para treinar a seleção sub-19 do Catar, e lá passou por todas as categorias - sub-20 e sub-23 - até ser anunciado no seleção principal na luta pela classificação para a Copa do Mundo de 2018, o que não ocorreu.

O ideal, por parte da federação catari, é que Sánchez continue na seleção até a Copa de 2022.

VAVEL Logo