Torcedor do Manchester City é banido por cinco anos após injúria racial a Sterling
Foto: Divulgação/Manchester City

Pouco mais de um ano após o incidente ocorrido em dezembro de 2018, um torcedor racista do Manchester City recebeu a punição de cinco anos longe de qualquer estádio na Inglaterra. Ian Baldry, de 58 anos, admitiu culpa em depoimento, e junto de seu amigo, James McConell (57), serão sentenciados pela Polícia de Manchester ainda nesta sexta-feira (10).

Relembrando

No primeiro dia de dezembro, em 2018, Manchester City e Bournemouth jogavam pela Premier League. Durante a partida vencida pelos Citizens, por 3 a 1, Sterling - um dos autores dos três gols - foi vítima de racismo por Baldry, enquanto McConell direcionava suas ofensas ao defensor dos Cherries, Tyrone Mings

De acordo com o site inglês The Guardian, os insultos partiram justamente após o gol de Sterling, anotado aos 57 minutos de jogo, quando o Manchester City voltou para a vantagem no marcador, por 2 a 1.

Justiça

Baldry confessou nesta sexta-feira (10) a culpa por insultar Sterling, e já imediatamente recebeu a punição de 5 anos longe dos estádios. Uma das testemunhas que também falou com os magistrados ingleses hoje, disse que ficou "chocado e ofendido" ao ouvir as agressões verbais.

Natural de Bradford, Baldry afirmava ao juiz John Temperley que estava "empolgado" e logo depois já havia se arrependido da linguagem abordada.

Seu amigo, McConell, que também será julgado, já tem uma punição de 200 horas de serviço comunitário para realizar. O torcedor, oriundo de Manchester, direcionou insultos ao defensor inglês Tyrone Mings na mesma partida. 

Denunciados à polícia por outro torcedor do Manchester City, o juiz da sentença caracteriza como "desordem pública e incentivo" para possíveis outros casos de racismo.

VAVEL Logo