Paulo Fonseca reconhece má atuação na eliminação da Roma: "Merecemos perder"
Foto: Divulgação / AS Roma

A Roma enfrentou o Sevilla pelas oitavas de final da Europa League nessa quinta (6), em Duisburgo, na Alemanha. Com gols de Reguilón e En-Nesyri, o time espanhol venceu por 2 a 0 e mandou os gialorossi de volta à Itália.

Após a partida, o treinador Paulo Fonseca reconheceu a inferioridade romana em relação ao Sevilla, que foi imponente desde os minutos iniciais.

“O Sevilla é um time melhor que nós, jogou melhor que nós e devemos aceitar sua superioridade. Fizemos tudo, mas foi difícil jogar contra um time que jogou melhor que nós. O principal culpado sou eu, sem desculpas, mas devemos aceitar a realidade: eles jogaram melhor. "

Fonseca afirma que faria as mesmas escolhas se pudesse, pois o time vinha em boa sequência de oito jogos sem derrota.

"Ultimamente, a equipe venceu quase todos os jogos, estávamos jogando bem com esse sistema e não havia motivos para mudar. Não teria sido uma escolha equilibrada. Mesmo assim, o Sevilla se saiu melhor do que nós: é difícil aceitá-lo, mas temos que fazê-lo sem desculpas, perdemos contra um time que jogou melhor que nós".

O técnico português finalizou a entrevista com um recado aos torcedores da Roma. “Tínhamos grandes expectativas para este jogo, mas devemos ser honestos e entender que o Sevilla merecia. Temos que pensar na próxima temporada, esse grupo tem um futuro, sem trauma e depressão: é importante viver esse momento com equilíbrio".

Foto: Divulgação / AS Roma
Foto: Divulgação / AS Roma

O atacante Edin Dzeko também falou sobre a partida e manteve o mesmo discurso do treinador, admitindo a superioridade espanhola e a falta de iniciativa da equipe romana.

“Nunca estivemos no jogo, do primeiro ao último minuto. Eles nos comeram em tudo, velocidade, técnica, preparação para a corrida, tudo. Nós nunca estivemos no jogo".

“Se assistirmos ao jogo de hoje, certamente está faltando muito. Todos temos que nos fazer algumas perguntas. Estou decepcionado porque não jogamos bem, nunca estivemos no jogo e é isso que mais me desaponta ”, completou o bósnio.

Com apenas uma finalização no alvo durante todo o jogo, a Roma não levou tanto perigo à defesa andaluz. O atacante também falou sobre a baixa produtividade no setor ofensivo.

“Eles nos pressionaram, sempre quisemos jogar por trás e não foi possível. Eles fizeram dois passes e bola longa e se tornaram perigosos assim. Não entendemos que era difícil sempre jogar por trás, em vez de mandar uma bola longa sobre mim e nunca chegamos ao gol. "

A Roma deixa a competição europeia com duas vitórias, três empates e duas derrotas - aproveitamento de 42,8%. Na próxima temporada, a equipe de Paulo Fonseca vai estar novamente na competição, graças à quinta posição na Serie A desta temporada.

VAVEL Logo