Com um gol em cada tempo, Napoli supera Milan e assegura liderança da Serie A

Napolitanos colocam pressão na vice-líder Juventus, que só entra em campo neste domingo (19); Milan pode cair para a segunda metade da tabela

Com um gol em cada tempo, Napoli supera Milan e assegura liderança da Serie A
Com a vitória, a equipe napolitana abre provisoriamente 4 pontos de vantagem para a vice-líder, Juventus (Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images Sport)
Napoli
2 1
Milan
Napoli: REINA; HYSAJ, KOULIBALY, ALBIOL, MÁRIO RUI (MAGGIO); ALLAN, JORGINHO, HAMSÍK (ZIELINSKI); CALLEJÓN (ROG), MERTENS, INSIGNE. TÉCNICO: MAURIZIO SARRI.
Milan: DONNARUMMA; MUSACCHIO, BONUCCI, ROMAGNOLI; BORINI (ABATE), KESSIÉ, LOCATELLI, MONTOLIVO (BIGLIA), BONAVENTURA; SUSO (ANDRÉ SILVA), KALINIĆ. TÉCNICO: VINCENZO MONTELLA.
ÁRBITRO: DANIELE DOVERI (ITA)

Ainda sem perder na Serie A, o Napoli recebeu o Milan nesta tarde de sábado, no San Paolo, em Nápoles. Os líderes da competição venceram o Milan de Vincenzo Montella por 2 a 1, com gols de Insigne e Zielinski para os anfitriões, e Romagnoli descontando já na reta final de partida para os visitantes.

Com a vitória, o time napolitano chegou aos 35 pontos, aumentando a distância para quatro pontos em relação à Juventus, que ocupa a segunda posição, com 31 pontos e um jogo a menos. A equipe bianconera enfrenta a Sampdoria no domingo (19), fora de casa. Enquanto isso, o Milan conheceu a sua sexta derrota, amargando na sétima posição da tabela, podendo cair para o 11º lugar caso seus perseguidores vençam.

Agora, as duas equipes viram a chave e focam nas competições continentais. O Napoli recebe o Shakhtar Donetsk na terça-feira (21) pela Uefa Champions League. O Diavolo, por sua vez, tem compromisso na próxima quinta (23), pela Europa League, contra o Áustria Viena, no San Siro.

Napoli encurrala o Milan na primeira etapa

A partida se deu início com a característica que é usual da equipe de Maurizio Sarri. A pressão. Os jogadores do Milan tentaram valorizar a posse de bola, mas acabaram sofrendo para sair jogando e criar jogadas ofensivas. Das chances que os visitantes criaram, nenhuma exigiu trabalho para Pepe Reina, que assistiu a partida dentro de campo. 

Do lado dos donos da casa, a marcação alta proposta pelo tridente ofensivo com Callejón, Mertens e Insigne evidenciou que a abertura do placar era questão de tempo. Além do trio de ataque, Hamsík e Allan atuavam como elementos surpresa dentro da área, para testar o goleiro Donnarumma que foi exigido por diversas vezes na primeira etapa.

(Foto: Carlo Hermmann/Getty Images)
(Foto: Carlo Hermann/Getty Images)

Tal pressão para cima dos rossoneri resultou no primeiro gol da partida. Depois de lançamento do ítalo-brasileiro Jorginho, Insigne saiu em disparada para balançar as redes de Donnarumma. De primeiro momento, o árbitro recorreu ao VAR, por ter sido considerado gol irregular, contudo, o sistema de vídeo provou o contrário e árbitro Daniele Doveri confirmou o gol do italiano. 1 a 0.

Depois do gol, o Milan se mostrou sem reação dentro de campo, pouco fez e encontrava com uma marcação firme da dupla de meio-campistas do Napoli, Jorginho e Allan, que não davam chances para os criadores de jogadas exercerem a sua função dentro de campo. Ainda nos acréscimos da primeira etapa, a torcida do Milan viu Suso pedir para ser substituído, após sentir uma contusão na posterior da coxa.

Visão técnica para ampliar o resultado

Na segunda etapa, o Milan começou a segurar mais a bola e criar mais jogadas ofensivas, que eram comandadas por André Silva, que entrou no lugar de Suso, machucado. Os Partenopei diminuíram o ritmo e começaram a administrar a pressão ensaiada pelos rossoneri. Em busca do contra-ataque fulminante que decretasse o resultado final, os donos da casa recuaram, à espera de um erro do Diavolo que pouco conseguia fazer na partida, embora tenha aumentando as chances de incomodar Reina.

Vendo o desgaste físico de alguns atletas, Sarri promoveu substituições que mudaram o nome do jogo. Com a saída de Hamsík, o polonês Zielinski entrou na partida aos 68 minutos, e logo aos 72' foi às redes, depois de receber um lançamento preciso pela ponta esquerda para sair cara a cara com Donnarumma: 2 a 0.

(Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images)
(Foto: Francesco Pecoraro/Getty Images)

Em uma partida apática, o Milan tentou ir para cima, mas acabou só tocando a bola em volta da área adversária, sem criar muitas oportunidades contundentes.

Os rossoneri ainda chegaram ao gol com o zagueiro Romagnoli, que acertou um belo chute de fora da área para descontar para os milanistas. Entretanto, já era tarde demais para ensaiar qualquer reação que levasse ao empate, e a equipe de Vincenzo Montella conheceu a sua sexta derrota em 13 jogos na Serie A. Enquanto isso, os comandados de Maurizio Sarri celebram a invencibilidade.