Com reservas, Milan sucumbe ao Rijeka e perde invencibilidade na Europa League

Gattuso muda o time todo por conta de classificação garantida, mas perde e segue sem vencer no comando do Diavolo

Com reservas, Milan sucumbe ao Rijeka e perde invencibilidade na Europa League
Substituto de Donnarumma, Storari não conseguiu evitar o gol de falta de Puljic (Foto: Divulgação/AC Milan)
Rijeka
2 0
Milan
Rijeka: Sluga; Vesovic, Elez, Zuparic e Zuta, Males, Pavicic, Acosty (Puncec) e Gavranovic (Crnic); Kvrzic (Mavrias) e Puljic. Técnico: Matjaz Kek.
Milan: Storari; Paletta, Zapata e Romagnoli; Calabria, Locatelli, Biglia, Zanelatto (Abate) e Antonelli (Forte); André Silva e Cutrone. Técnico: Gennaro Gattuso.
Placar: 1-0, min. 7, Puljić. 2-0, min. 47, Gavranovic.
ÁRBITRO: Istvan Vad II (HUN). Cartões amarelos: André Silva (min. 32), Males (min. 43), Antonelli (min. 66), Locatelli (min. 78).
INCIDENCIAS: Partida válida pela sexta rodada do Grupo D da Uefa Europa League, disputada no Estádio HNK Rijeka, Rijeka, Croácia.

Já classificado ao mata-mata da Uefa Europa League, o Milan perdeu para o Rijeka, por 2 a 0, na Croácia, em partida válida pela última rodada da fase de grupos da competição continental. Os gols foram marcados por Puljic e Gavranovic. Os rossoneri ainda não haviam perdido na UEL 2017/18.

O resultado não muda nada no Grupo D, já que o Milan permanece na liderança com 11 pontos, e o Rijeka fica na terceira colocação, com sete. O segundo lugar pertence ao AEK Atenas, que somou oito pontos. A lanterna da chave fica com o Austria Viena, que somou cinco pontos.

Agora, o Diavolo volta a pensar na Serie A, onde enfrentará o Bologna, em casa, no próximo domingo (10), às 17h45 (de Brasília). Já o Rijeka receberá o Slovan Koprivnica, também no domingo.

Muitos erros e Rijeka na frente

A primeira etapa começou muito intensa, com as duas equipes buscando os espaços para punir o adversário. E o primeiro time a chegar foi o Milan com Locatelli que fez boa jogada e arriscou chute de fora da área, mas mandou por cima.

Porém, quem saiu na frente foi o Rijeka com Puljic que cobrou falta com perfeição, sem chances para Storari. Depois disso, os donos da casa se empolgaram muito na partida e ficavam mais com a bola e assustava o time do Milan, que com muitos jogadores considerados reservas, sentiram um pouco o gol sofrido.

O Rijeka voltou a atacar com Puljic que recebeu na entrada da área e chutou, mas a bola passou ao lado. Alguns minutos mais tarde, em novo ataque croata, novamente o atacante Puljic assustou o Diavolo em cabeceio de frente para o gol, mas pra fora.

Já no final da primeira etapa, o Milan ‘acordou’ e quase empatou depois de belo lançamento de Zapata para Cutrone que dominou e tentou o toque por cima, mas a bola saiu muito alta. Depois, Antonelli fez grande jogada e sofreu falta perigosa, mas na cobrança, Biglia cobrou na área e ninguém aproveitou.

Rijeka marca mais um e garante vitória

Na segunda etapa, o panorama começou da mesma forma que terminou o primeiro tempo: o Rijeka se defendendo com muita organização e tentando os contra-ataques e o Milan com posse de bola, mas com muitas dificuldades na criação de jogadas.

E logo aos dois minutos, Zuta fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro, Gavranovic antecipou o zagueiro Paletta e tocou para o fundo das redes. A boa vantagem dos croatas fez com que as dificuldades do Milan só aumentassem, já que o time não tem entrosamento.

Mas o Diavolo chegou com perigo em outra boa jogada de Locatelli que ganhou dividida, driblou um defensor e tocou para Antonelli que finalizou, mas foi bloqueado.

No decorrer da segunda etapa, o Rijeka voltou a se fechar completamente, mas com muita organização para tentar matar o jogo no contra-ataque. O Milan aos poucos foi dominando as ações da partida, mas não conseguiu concluir a gol, errando muito o famoso ‘último passe’.

Cutrone perdeu boa chance quando Calabria fez ótimo cruzamento, mas o jovem atacante cabeceou pra baixo e a bola acabou subindo demais. Alguns minutos depois, Biglia teve a chance de marcar em cobrança de falta, mas a bola caprichosamente passou raspando na trave.

No final da partida, as duas equipes começaram a errar demais, principalmente o Milan que não conseguia criar quase nada de perigo e o Rijeka que abdicou completamente de atacar, por conta da ampla vantagem e provavelmente por estar se poupando para a partida do final de semana.