Enfrentando o forte calor, Fluminense vê como natural queda no segundo tempo em triunfo
(Foto: Divulgação/Fluminense FC)

O Fluminense venceu o Bangu por 1 a 0, neste sábado, em Moça Bonita, mas teve dois tempos distintos. No primeiro, o Tricolor comandou todas as ações da partida, teve maior posse de bola e foi para o intervalo vencendo com gol de Michael. Na etapa final, a equipe recuou, deixou o adversário dominar todas as ações e administrou o placar. Sofrendo com o calor, os jogadores tricolores admitiram a queda de ritmo.

"Temperatura, muito desgaste, campo não é bom... A gente jogou pra ganhar, e isso é o mais importante. Ainda mais hoje, com esse calor, é normal a parte física dar uma caída, mas isso também aconteceu com o adversário", disse Jean.

Após a partida, o volante Diguinho também comentou sobre a queda de rendimento.

"No primeiro tempo fizemos um bom jogo, tivemos mais a posse de bola. No segundo tempo demos uma caída, o que é normal, o calor é forte, o gramado tava alto, mas estamos, aos poucos, nos aproximando do ideal"

O goleiro Diego Cavalieri, que trabalhou bastante no segundo tempo, também justificou a queda de produção do Fluminense e citou a alta temperatura e a qualidade do gramado de Moça Bonita como agravantes.

"No segundo tempo tivemos uma queda normal, porque eles vieram pra cima. Administramos bem, o calor é forte aqui, grama também muito alta, mas seguramos a pressão", explicou.

Vice-líder do Campeonato Carioca com 10 pontos, o Fluminense volta à campo nesta terça-feira, às 19h30 (de Brasília), contra o Audax, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Para alívio dos jogadores e da comissão técnica tricolor, o clube não terá mais compromissos no estádio de Moça Bonita durante o decorrer da competição.

VAVEL Logo