Allianz Parque terá 1400 lugares destinados à deficientes físicos
Torcedores do Palmeiras testam acessibilidade do novo estádio (Foto: Reprodução/GloboEsporte.com)

Allianz Parque terá 1400 lugares destinados à deficientes físicos

A casa nova do Palmeiras, que será entregue em junho, conta com projeto especial que irá tornar todos os setores do estádio acessível à cadeirantes

naataliafurlan
Natália Furlan

A Arena Palmeiras conta com 82% de suas obras concluídas e, além de ser um dos estádios mais modernos do mundo, será referência quando o assunto for acessibilidade. De acordo com a WTorre, construtora responsável pelas obras do Allianz Parque, que tem previsão de entrega para o mês de junho, pessoas com deficiência física contarão com espaços reservados em todos os setores do novo estádio do Verdão, e não em um só local, como por exemplo no estádio do Pacaembu.

Cadeirantes, pessoas com pouca mobilidade, ou obesos terão direito a mais de 100 lugares, aproximadamente 3% da capacidade total da Arena. O acesso à esses espaços será feito através de rampas e, provavelmente, elevadores e cada cadeirante terá direito a dois acompanhantes.

Segundo a construtora, várias pesquisas foram realizadas em todo o mundo para que o projeto do Allianz Parque fosse elaborado e todas as especificações estão dentro do padrão da Fifa.

Dois cadeirantes palmeirenses foram convidados para conhecer as obras do novo estádio e também testar a acessibilidade. Um deles é Gilberto Franchetta, presidente do Conselho Municipal de Pessoa com Deficiência. Em 1975, o palmeirense sofreu uma lesão na medula e, a partir daí, sofreu muito para ir ao estádio assistir as partidas do Palmeiras no antigo Palestra Itália. Mas Franchetta diz que os problemas de acesso ficarão somente no passado.

- “Agora, na Arena, todos os torcedores cadeirantes vão poder acessar os diversos setores sem problemas. O projeto foi aprovado pela Prefeitura. Estamos felizes por sermos respeitados enquanto torcedores e consumidores” - afirmou Gilberto Franchetta.

O outro palmeirense que também teve a chance de pôr em teste a acessibilidade da Arena Palmeiras foi o estudante de jornalismo Renan Barreiros, de 23 anos. Nascido com nanismo, o palmeirense usa cadeira de rodas desde sua infância, mas isso nunca o impediu de ir aos jogos do Palmeiras e agora vai ter uma experiência ainda melhor quando o novo estádio for inaugurado.

- “Eu aprovei a acessibilidade do estádio. Não vejo a hora de a arena ficar pronta para eu ver um jogo do Palmeiras. Nenhum estádio vai ter tantos lugares para cadeirantes e um acesso tão bom quanto o Allianz Parque” - disse Renan.

VAVEL Logo

    Sociedade Esportiva Palmeiras Notícias

    há um dia
    há 2 dias
    há 4 dias
    há 5 dias
    há 12 dias
    há 12 dias
    há 13 dias
    há 15 dias
    há 15 dias
    há 15 dias
    há 16 dias