Com gol de Thalles, Vasco vence reservas do Botafogo e agora é vice-líder Carioca

No primeiro clássico carioca em 2014, o Vasco derrotou o Botafogo por 1 a 0 no Maracanã. Na noite deste domingo (2), brilhou mais uma vez a estrela do jovem Thalles, que entrou na parada técnica do segundo tempo e anotou o único tento da partida. 

O Alvinegro entrou em campo com o time B, já que decide na próxima quarta (5) uma vaga na fase de grupos da Libertadores com o Deportivo Quito-EQU, no mesmo Maracanã. O clube vai preservando seus principais jogadores no Estadual e vê o prejuízo na tabela de classificação, onde ocupa a nona colocação, com apenas 5 pontos ganhos. 

Já o Gigante da Colina confirmou a boa fase e dá mostras de que seu torcedor terá um ano muito melhor do que 2013. Superior durante toda a partida, o Vasco chegou aos 11 pontos no Campeonato Carioca, em segundo lugar, e está a 2 do líder Flamengo. O próximo compromisso é na quarta (5), quando enfrenta o Volta Redonda no Raulino de Oliveira.

Renan salva o Botafogo na primeira etapa

Como era esperado, foi o Vasco que tomou a iniciativa no primeiro tempo. Contudo, a equipe sentia a falta do meia Montoya, que não entrou em campo por lesão sofrida diante do Audax, na última partida. Com isso, coube a Fellipe Bastos e Edmilson o comando das ações ofensivas cruzmaltinas. Aos 10, o camisa 7 recebeu pela esquerda e chutou forte para boa defesa de Renan. Já depois da parada técnica, o volante recebeu bom passe na meia-lua e chutou colocado para ótima defesa de Renan. 

O Botafogo era todo defesa e sequer assustava o rival nos contra-ataques. Renan voltou a salvar o Glorioso após boa jogada de Edmilson, que girou dentro da área, bateu e viu o goleiro tirar com os pés. Bernardo, substituto de Montoya, não se encontrava em campo e prendia muito a bola, irritando os torcedores vascaínos que eram maioria no Maracanã.

Iluminado, Thalles entra e decide o clássico

Na volta para a etapa complementar, Adilson Batista trocou o criticado Bernardo por Pedro Ken e Eduardo Hungaro lançou mão de Wallyson no lugar de Octávio. Após um começo marcado por erros de passe, o Alvinegro fez Martín Silva trabalhar pela primeira vez aos 13. Gegê cobrou falta com categoria e o arqueiro uruguaio voou para desviar a bola que entraria no ângulo. Diferentemente da primeira etapa, o Botafogo mantinha mais a posse de bola, mas seguia esbarrando na limitação de seus reservas e pouco criava.

Aos 20, na pausa para hidratação dos jogadores, veio a substituição que mudou o jogo. Fellipe Bastos, vaiado, saiu de campo para a entrada do jovem Thalles. Em seu primeiro lance, a revelação vascaína fez boa jogada e cruzou para desvio de Edmilson. Nova defesa de Renan. Aos 27, Elias desperdiçou chance incrível ao receber livre e cabecear para fora. Erro fatal. Em seguida, Edmilson recebeu na esquerda, girou e cruzou para Thalles estufar as redes, de cabeça. Os alvinegros reclamaram muito de suposto empurrão de Thalles em Anderson no momento da cabeçada.  

Sem alternativas, o Botafogo foi com tudo em busca do empate e deixou espaços na defesa. O zagueiro Rodrigo quase ampliou de cabeça após Renan sair mal do gol. Já aos 38, brilhou o goleiro Martín Silva. Wallyson penetrou na área e chutou forte, mas o uruguaio recém-contratado colocou para escanteio e impediu o empate. Depois do lance de perigo, os vascaínos administraram a posse de bola e esperaram o árbitro encerrar a partida para decretar a primeira vitória cruzmaltina diante do clube de General Severiano desde 2012.

VAVEL Logo