O Inter de Abel Braga para o Gre-Nal
Internacional começa bem a temporada e Abel Braga dá esperança ao clube (Foto: Reprodução / Lucas Uebel)

O Internacional começou a temporada 2014 a fim de esquecer o ano de 2013, ou pelo menos, o final dele. Na temporada passada, apesar do clube ter se consagrado campeão do estadual, no decorrer do ano, não apresentou um bom futebol e depois de figurar o G4 em algumas rodadas, acabou o Campeonato Brasileiro lutando contra o rebaixamento.

Mas o começo de ano colorado não se assemelha em nada com o final de 2013. O clube vem mostrando bons resultados dentro de campo e parece ter espantado a má fase. Apesar das poucas contratações renomadas, o Internacional apresenta um bom grupo de jogadores para o começo de temporada. O grupo é composto por jogadores de qualidade, caras novas e velhos conhecidos da torcida colorada. Com as contrações e vendas de jogadores, o time assumiu uma cara mais jovem e a zaga ficou mais alta, com as contratações dos zagueiros Paulão e Ernando.

Fator Abel Braga

O começo de ano marca a reestréia de um técnico bastante conhecido pelos torcedores do clube, Abel Braga, que assume o Internacional pela sexta vez. Abel ou ‘Abelão’, como é chamado pelos torcedores, foi o responsável pelos maiores títulos do Internacional, a Libertadores da América (2006) e o Mundial de Clubes FIFA (2006). Ele comandou um time que por muitos era julgado fraco e conseguiu tornar esse time campeão.

Com esse currículo recheado de vitórias, recaí sobre Abel a esperança de um melhor desempenho do time. O técnico do Inter jamais perdeu a relação com o clube, mesmo quando esteve treinando outras equipes. É um treinador que conhece a rotina e cultura do Internacional e de seus funcionários como ninguém. Abel tem muitas faces. Ele tem a capacidade de observar o time adversário e o ambiente, para depois adaptar o melhor esquema para seu time. Abel também tem o lado populista, é o treinador que afaga, mas não passa a mão na cabeça quando vê que os jogadores estão errados.

Recentemente ele envolveu-se em uma polêmica. Adotou o fim da concentração antes de jogos comuns, medida que foi aprovada pelos dirigentes do clube gaúcho e que era reivindicada fazia um bom tempo pelos jogadores. Com a posição tomada, o treinador ganha credibilidade com seu grupo de jogadores.

Esse time do Internacional de 2014 tem a cara do treinador colorado, que sempre apostou em contratações baratas e nas categorias de base. Como afirmou ele em sua primeira entrevista, “fazer mais com menos”. A renovação feita no time do Inter, não se dá apenas pelas contratações efetuadas no primeiro semestre de 2014. O time principal é reforçado pela base de jogadores do clube. Valdívia é um dos garotos que reforça o time nesse início de temporada. O treinador aposta também na reabilitação de jogadores que não fizeram um bom trabalho na temporada passada, caso de Rafael Moura. Desde que entrou no Internacional, He-man não conseguiu mostrar seu melhor futebol e é alvo de desgosto da torcida colorada. Em uma recente entrevista, Abel disse que confia no jogador e que assume a responsabilidade pelo atleta.

Em 2014, Abel chega ao Inter com a missão de conquistar o Campeonato Gaúcho e, principalmente, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro. A última vez que o Internacional foi campeão da Copa do Brasil foi há 12 anos atrás, em 1992. O jejum do Campeonato Brasileiro dura ainda mais tempo, já se passaram mais de 30 anos desde o último título, que ocorreu em 1979, quando o Campeonato ainda não era de pontos corridos.

Internacional e sua categoria de base

O clube gaúcho sempre investiu duramente nas categorias de base e hoje colhe os frutos do investimento. Logo no início da competição, alguns garotos acabaram tornando-se destaques. O garoto Cláudio Winck já conquistou lugar no grupo principal e outros meninos seguem o mesmo caminho. É o caso de Raphinha, Aylon e Murilo, que apresentaram um grande futebol nas partidas em que foram solicitados.

Logo nas primeiras partidas do Campeonato Gaúcho, usar os times de base têm se tornando cada vez mais comum, é uma forma de testar jogadores que poderão vir a reforçar o elenco principal e alongar a pré-temporada de treinos do grupo titular. O Internacional parece ter adotado essa tática. A estréia do clube na competição contra o São Luiz foi protagonizada pelo Sub-23 do clube. Os garotos foram a campo em 5 partidas, em duas delas dividiram o campo com os reservas do time principal, e venceram todas. O número é animador e mostra que eles estão dispostos a lutar por um lugar no time e se depender do técnico Abel Braga, eles terão.

Com o reforço dos garotos da base, o Internacional promete levar perigo nos Campeonatos que disputa e nos que virá a disputar no ano de 2014. Abel Braga está criando uma identidade ao clube gaúcho, identidade essa que não foi formada em 2013.

A falta e o retorno do Beira-rio

Em 2013, o Internacional perdeu temporariamente o Beira-rio. Sem estádio, o clube recebia seus adversários ora no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, ora no Centenário, em Caxias. O que se tornou desgastante para os jogadores colorados, que treinavam em Porto Alegre. Por causa dos jogos fora da cidade e pela pouca capacidade dos estádios, principalmente o Estádio do Vale, as partidas recebiam menos torcedores.


Com menos torcedores nos estádios, a renda colorada ficou abaixo do que o clube costuma arrecadar. Além da questão financeira, a diminuição de torcedores implica menor apoio ao time nos momentos decisivos de partida. Mas nada que possa explicar a péssima atuação por parte do Internacional do meio para o final do Campeonato Brasileiro.

Depois do longo ano longe de casa, o Beira-rio está quase pronto para receber seus moradores, o estádio está com as obras em estágio final. Hoje (07) foi instalada a última membrana translúcida, concluindo assim, a cobertura do Beira-rio. Para conclusão total do estádio, resta a colocação do segundo telão, que fica em cima da goleira em direção ao Museu Iberê Camargo. Já o entorno do estádio deverá ficar pronto somente em Abril, mês da inauguração oficial.

Também hoje, foi realizada uma nova inspeção do Corpo de Bombeiros, que não liberou o estádio para o jogo contra o Caxias. Os Bombeiros exigiram melhorias na iluminação de emergência e nos novos geradores. Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros, são coisas simples e que deverão ser resolvidas até terça-feira, data da próxima inspeção. É mesmo provável que o jogo teste seja realizado contra o Caxias, no dia 15. Se for aprovado na próxima vistoria, o Beira-rio receberá uma certidão de evento teste para partida, podendo receber até 10 mil pessoas.

(Foto: Osmar Freitas)

Time titular

A primeira exibição do time titular do Internacional foi animadora. O time goleou o Cruzeiro-RS por 4x1 e apresentou um bom futebol. Vale destacar que o time do Cruzeiro-RS é fraco perto dos times que o Internacional está acostumado a encarar, contudo, o time começou a temporada em alta.

D’alessandro continua sendo o principal jogador colorado e manteve sua característica ofensiva. Mas diferente do ano passado, ele não leva o time nas costas, é com o apoio dos outros jogadores que a bola chega ao ídolo colorado. Parece que o time do Internacional de 2014 apresenta um elemento fundamental no futebol: Vontade de jogar.

Esse mesmo time que enfrentou o Cruzeiro-RS no dia 02 de fevereiro, vai a campo no clássico Gre-Nal, no próximo domingo (09), na Arena do Grêmio. Mediante os números e atuações no campeonato, o Internacional é o favorito para partida. Se repetir o futebol que apresentou em sua primeira participação no ano, tem grandes chances de sair da Arena com a vitória.

Mas como é sabido, clássico Gre-Nal é indefinido e não há favoritos. É uma gangorra, quem está em alta pode não se sair tão bem e quem não vai muito bem tem a chance de recuperar a confiança do torcedor.

VAVEL Logo