Ituano vence no retorno da Portuguesa ao Canindé e avança na Copa do Brasil
Foto: Divulgação/Ituano

A Portuguesa foi eliminada da Copa do Brasil nesta terça feira (28) após derrota para o Ituano, no Canindé. O placar de 2 a 1 classificou o time de Itu para 3° fase da competição nacional, após o empate em 1 a 1 na ida.

A Lusa segue a má fase das últimas rodadas do estadual, onde foi rebaixada, e agora com a eliminação, aguarda o ínicio da Série C do Brasileirão, no dia 17 de maio, contra o Londrina. O adversário do Ituano na terceira fase da Copa do Brasil sai do confronto entre Goiás e Independente-PA.

Portuguesa é melhor, mas Ituano é quem larga na frente

O jogo foi aberto e os poucos torcedores presentes no estádio da Lusa viram, logo aos 2, os mandantes articularem boa jogada de ataque. Hugo recebeu a bola na área, após boa jogada de Léo Costa e chutou, mas Fábio impediu o primeiro gol da partida. Apesar, da vontade das duas equipes de buscar o gol, poucas chances efetivas são criadas, além disso, muitas faltas e lances violentos.

O Ituano pediu pênalti aos 34, após Clayson dividir a bola com Renan dentro da área, o juiz mandou seguir e deixou os jogadores visitantes muito irritados. O time não deixou abalar e continuou pressionando e tentando o gol, até aquele momento 0 a 0 garantia a Portuguesa na próxima fase. 

Melhor no jogo, a Lusa não ficou atrás esperando o jogo e em um contra ataque puxado por Fabinho Capixaba, o lateral cruzou, o zagueiro Naylhor falhou na cobertura e Hugo recebeu a bola livre, porém mais uma vez para no goleiro Fábio. Foi a segunda chance clara da Portuguesa e de Hugo para abrir o placar. Após a chance perdida, os lusitanos viram a triangulação no ataque do Ituano ser fatal. Dick ajeitou a bola para Clayson chutar e abrir o placar aos 44.

Lusa luta para empatar, porém vacila no fim e se despede da Copa do Brasil 

O time Rubro Verde voltou com mais um atacante para reverter o resultado após o intervalo. Tentou pressionar no campo de ataque, mas não conseguia criar devido aos erros de passes e o nervosismo. O ímpeto ofensivo ainda deixava a equipe sucetível aos contra golpes, era vez do Ituano ser o time reativo. 

Aos 21, a Portuguesa conseguiu o gol. Após erro na saída do Ituano, Renan recebeu a bola na intermediária e chutou forte para empatar a partida. Repetindo o resultado do primeiro confronto, o jogo iria para os pênaltis. O segundo tempo era todo da Lusa, que tinha o domínio dos passes e do território ofensivo, mas não conseguia finalizar as jogadas. O time visitante, mesmo com as alterações, não tinha criação para tentar o gol da classificação.

Já aos 43, quando o jogo parecia se encaminhar para os pênaltis, Ricardinho entrou na área, tentou o drible e foi derrubado pelo zagueiro. O juiz mandou seguir o lance, mas na sequência, a bola sobrou para Clayson finalizar de primeira e a bola acertou a mão de Valdomiro e dessa vez o árbitro apontou a marca da cal. 

A marcação do pênalti deixou o estreante treinador da Portuguesa, Junior Lopes irritado e as reclamações resultaram na expulsão do comandante. Ronaldo, foi designado para cobrança e converteu, classificando o campeão paulista de 2014 à terceira fase da COpa do Brasil

VAVEL Logo