Eutrópio comemora triunfo, mas minimiza vantagem: “Não podemos pensar no empate”
Com o resultado positivo, tricolor joga pelo empate em Salgueiro para confirmar vaga na final do Estadual (Foto: Genival Fernandes/Especial à Vavel Brasil)

O Arruda recebeu o maior público do futebol pernambucano em 2017. Foram mais de 22 mil torcedores que acompanharam a vitória de 1x0 do Santa Cruz pra cima do Salgueiro com gol do zagueiro Anderson Salles cobrando pênalti. Com o resultado, tricolor joga pelo empate no Sertão para estar presente na sexta final nos últimos sete estaduais. Mesmo com a vitória, o treinador Vinícius Eutrópio acredita que a equipe poderia ter feito mais gols na segunda etapa, e para ele, equipe coral não tem nenhuma vantagem atuando fora de casa na segunda partida.

"Primeiramente queria agradecer a nossa torcida. É uma sensação diferente quando vemos o Arruda lotado. Quando essa torcida comparece em peso, ela faz a diferença como hoje. No primeiro tempo, começando num ritmo muito intenso, mas depois eles equilibraram. Acabamos dominando a maior parte. Tivemos certa dificuldade na criação das jogadas, só conseguimos proporcionar um lance de perigo efetivamente. Já no segundo tempo, fizemos algumas correções no posicionamento ofensivo e deu certo, pois confundimos o adversário. Chegamos mais vezes no fundo e conseguimos o pênalti, que resultou no gol da nossa vitória”, comentou o treinador Coral.

Eutrópio ainda lamentou por não ter conseguido ampliar o marcador para obter uma vantagem maior para o confronto da volta. Ele apontou o cansaço como justificativa para não continuar pressionando. O comandante ainda avaliou que a equipe Coral não pode entrar em campo pensando em empatar para ficar com a vaga na final, pois pode acabar se complicando e sendo surpreendido. 

“Poderíamos ter feito um placar mais amplo, mas acabamos cansando. Apesar disso, tivemos mais próximos de fazer o segundo gol, do que eles de empatarem. O Salgueiro é uma ótima equipe. Não temos vantagem jogando lá no Sertão. Temos que atuar pensando em vencer, pois não podemos ficar apenas jogando pelo empate", avaliou.

Outra questão bastante abordada, foi a arbitragem de Déborah Cecília, na qual acabou marcando um pênalti que teve bastante reclamação por parte dos jogadores do Salgueiro. 

"São 90 minutos de uma partida que mexe com a emoção de todos. Seja minha na área técnica, seja dos jogadores em campo, seja da arbitragem. Acho que ela cometeu alguns erros em lances de faltas para um lado e para o outro. Contudo, não vejo que ela tenha interferido no resultado do jogo. Foi uma vitória justa", completou o treinador tricolor.

Agora o time coral volta a campo só no próximo sábado (22), quando encara no Cornélio de Barros a equipe do Salgueiro para o confronto decisivo que decidirá quem irá para final do Campeonato Pernambucano. Foi mais uma vitória tricolor com gol de bola parada, com Anderson Salles decisivo. A curiosidade é que o zagueiro foi o autor dos últimos três gols tricolor na fase da mata-mata se contarmos na Copa do Nordeste nos dois jogos contra o Itabaiana.

VAVEL Logo