Figueirense reage na reta final e arranca empate do Criciúma no Scarpelli
Resultado mantém os dois times na parte baixa da tabela | Foto: Luiz Henrique/Figueirense FC

Parecia que seria mais uma noite turbulenta para o torcedor do Figueirense. Sem vencer há quatro jogos e em crise interna após críticas a direção, emitidas por jogadores importantes, como Zé Love e Marquinhos, o Furacão do Estreio se encaminhava para mais uma derrota em casa diante do Criciúma, nesta terça-feira (13), no Orlando Scarpelli, mas buscou o empate por 2 a 2, com dois gols de Luidy.

O resultado, válido pela 7ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, não agradou nenhuma das equipes. O Figueirense, que quase entrou na zona de rebaixamento, mantém a série de cinco jogos sem vencer, com oito pontos, já o Tigre permanece na zona de descenso com cinco e fica com o gosto amargo de ter saído com apenas um ponto após abrir 2 a 0.

Os dois times voltam a campo na próxima sexta-feira (16). O Figueirense enfrenta o Paraná, em Curitiba, às 20h30, enquanto o Criciúma recebe o vice-líder Guarani, às 19h15.

Douglas Moreira deixa Tigre em vantagem

O primeiro tempo começou bastante truncado. O Criciúma, com duas linhas de quatro, bloqueou as principais ações do Figueirense pela faixa central e brecou qualquer avanço dos comandados de Márcio Goiano. Em função disso, a partida ficou truncada, com muitos erros dos dois lados.

A primeira chegada foi apenas aos 12 minutos, com Barreto. Ele arrematou da entrada da área e a bola passou à direita da meta de Thiago Rodrigues. Aos 19 minutos, veio o primeiro gol do confronto. Fabinho Alves escapou pela direita e cruzou para Douglas Moreira, que venceu Dudu em velocidade e cabeceou para o fundo das redes de Thiago Rodrigues. Foi o primeiro gol do meio-campista na Série B.

Em seguida, uma perda importante para o técnico Luís Carlos Winck. O meio-campista Jocinei sentiu a coxa e precisou ser substituído. Ricardinho entrou em seu lugar. O Figueirense quase alcançou o empate aos 26. Após cobrança de falta na grande área, Luiz dividiu com Bruno Alves. Henan tentou aproveitar o rebote e errou o chute, a exemplo do próprio Bruno Alves, que também tentou pegar o rebote. A bola saiu pela linha de fundo.

Aos 31, Iago recebeu pela esquerda e gingou para cima de Maicon Silva. No arremate cruzado, a bola passou por Jorge Henrique, que se atirou na bola, mas não alcançou. No lance seguinte, em cruzamento para a grande área, Marco Antônio desviou de cabeça, a esquerda de Luiz, que apenas acompanhou a saída da bola.

O Criciúma tentou ampliar aos 42 minutos com o atacante Zé Roberto. Da intermediária, ele arriscou de pé direito, a bola desviou em Dudu, ganhou altura e caiu atrás da meta do Figueirense, causando preocupação a Thiago Rodrigues.

Luidy arranca o empate

Para a etapa final, o técnico Márcio Goiano voltou com uma alteração: sacou Marco Antônio e lançou Joãozinho. A primeira chegada, porém, foi somente aos 12 minutos. Contra-ataque puxado por Jorge Henrique foi finalizado por Henan, que chutou fraco, próximo da pequena área, parando na defesa tranquila de Luiz.

Henan voltou a incomodar aos 17 minutos. Ele foi lançado na área, ganhou de Raphael Silva e finalizou de pé direito, saindo pela linha de fundo. Dois minutos depois, veio a resposta fatal do Criciúma. Silvinho escapou pela esquerda, nas costas de Dudu, e cruzou à meia altura para novamente Douglas Moreira, que finalizou de pé direito e anotou o segundo tento criciumense.

No lance seguinte, Robinho tentou uma jogada individual pela esquerda e finalizou direto para fora. Aos 26, foi a vez de Zé Antônio arriscar de longe, mas o arremate rasteiro parou nas mãos de Luiz.

Aos 35, o Criciúma criou grande chance com seus dois jogadores de beirada. Silvinho tramou a jogada pela esquerda e deixou Fabinho Alves na frente de Thiago Rodrigues. De cara para o gol, ele finalizou forte e mandou fora.

No minuto seguinte, o Figueirense descontou. Luidy, que entrou logo após o segundo gol na vaga de Dudu, recebeu com liberdade pela esquerda e finalizou de pé direito. A bola desviou em Raphael Silva, ganhou altura e saiu do alcance de Luiz, entrando no ângulo esquerdo.

Em seguida, os mandantes quase empataram com Joãozinho, que tabelou com Robinho, ficou cara-a-cara com Luiz, mas finalizou em cima do goleiro, que fechou bem o ângulo.

Aos 37, Luidy escapou novamente pela esquerda, cortou para o meio e arrematou de pé direito mais uma vez. Agora, a bola não desviou em ninguém e morreu no ângulo de Luiz, igualando o marcador.

A virada quase veio aos 41. Henan escapou pela direita e cruzou fechado para Dudu Vieira, que, sozinho, arrematou de primeira, a direita de Luiz. No último lance da partida, o Figueirense ainda tentou virar com Zé Antônio, em cobrança de falta defendida pelo goleiro do Tigre.

VAVEL Logo