Sobrevivência: para seguir na Sul-Americana, Fluminense precisa quebrar retrospecto ruim contra Flamengo
Foto: Lucas Merçon/Fluminense F.C.

Já passaram sete 'Fla-Flus' em 2017 e nenhuma vitória do Fluminense até agora. No total, foram quatro derrotas e dois empates, um retrospecto ruim que precisa mudar por questões de sobrevivência para o último clássico do ano. Para avançar à semifinal da Sul-Americana, o Tricolor terá de vencer o rival na próxima quarta por dois gols de diferença.

O cenário não é novidade para o Fluminense. Na final do Campeonato Carioca, o jogo de ida também terminou com derrota por 1 a 0. A diferença da ocasião é que há regra do gol fora de casa na Copa Sul-Americana. Caso devolva a derrota pelo placar mínimo, desta quarta-feira, a disputa vai para os pênaltis.

Mesmo com o placar negativo, Abel Braga não dá a eliminatória por definida. Apesar da superioridade rubro-negra, o treinador acredita que o clássico ainda está em aberto. O retorno de jogadores importantes também é fator para confiança - caso de Wellington, que retornou após um mês lesionado.

"Está tudo aberto, é clássico. Mesmo com a superioridade deles no primeiro tempo, só fizeram um gol. Poderíamos ter empatado no segundo tempo. Não está decidido, mas tem um grande time do outro lado. É muito qualificado. Temos uma garotada que tenta superar tudo. Tivemos coisas boas, Wellington voltando, mais um dois jogos vai estar bem''

Com a derrota, o Fluminense perdeu a invencibilidade de quatro anos sem ser derrotado como mandante em partidas internacional: o último revés foi contra o Grêmio, por 3 a 0, no Engenhão, pela Libertadores. E a última vez onde o Tricolor se classificou após ter perdido a ida pelo placar mínimo foi em 2008: contra o São Paulo, pelas quartas do maior torneio continental.

VAVEL Logo