Em busca de reforços, Atlético-MG propõe trocas de jogadores ao Santos, que recusa

Diretoria santista descartou a negociação envolvendo Victor Ferraz, Copete e Leandro Donizete; Veterano quer voltar a vestir a camisa alvinegra

Em busca de reforços, Atlético-MG propõe trocas de jogadores ao Santos, que recusa
O meia equatoriano é um desejo antigo do Santos (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)

A temporada já começou, mas o Atlético-MG ainda segue em busca de reforços para as competições de 2018. Dessa vez, a diretoria mineira procurou o Santos para uma negociação envolvendo cinco jogadores: o meia Cazares e o lateral-direito Patric, do Galo, por Victor Ferraz, Copete e o Leandro Donizete, do Peixe. A princípio, o acordo seria feito por meio de empréstimos do quinteto.

Até o momento, a proposta não interessa ao alvinegro praiano. Isso porquê o clube paulista conta com a experiência de Ferraz e Copete para a disputa da Copa Libertadores. Além disso, o nome do lateral-direito de 28 anos do clube mineiro não anima a cúpula santista.

Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Sabe-se, ainda, que Leandro Donizete – ídolo do time mineiro – não está nos planos do Peixe. Com contrato até o fim de 2019, o atleta de 35 anos, atualmente, está encostado na Vila Belmiro recebendo um alto salário. O empresário do jogador revelou nesta quarta-feira (21), ao Superesportes, que existe o desejo de Donizete em retornar à Cidade do Galo. Vale lembrar, ainda, que o nome de Cazares é um desejo antigo da diretoria do Santos.

A entrega e a raça de Leandro Donizete marcaram sua trajetória vitoriosa no Atlético-MG. O jogador, que foi apelidado pela torcida como “General”, fez parte do grupo campeão da Libertadores, da Copa do Brasil e da Recopa Sul-Americana, além da campanha positiva em dois vices do Brasileiro. Pelo time mineiro, ele disputou 231 jogos e fez quatro gols. Mas, na passagem pelo Santos o atleta não teve o mesmo sucesso. Em 2017, foram apenas 22 jogos e nada de balançar as redes. Na atual temporada, ele nem sequer chegou a disputar uma partida oficial.

Já Cazares chegou ao Atlético-MG em 2016, por cerca de R$ 6 milhões conheceu tanto o céu como o inferno no time alvinegro. Sempre cercado pelas polêmicas extra-campo, o atleta terminou a temporada passada como o 2º maior garçom do Brasil com 28 assistências. Além disso, marcou 19 gols. Atualmente, o jogador está na reserva do técnico interino Thiago Larghi. O equatoriano de 25 anos tem cinco jogos em 2018 e nenhum gol marcado.