Pimpão marca no fim, Botafogo vira sobre Audax Italiano e sai na frente pela Sul-Americana
Foto: Gabriel Reyes/AFP

Pimpão marca no fim, Botafogo vira sobre Audax Italiano e sai na frente pela Sul-Americana

Herói da Libertadores no ano passado, camisa 17 desempata partida no último lance, garantindo vantagem para o alvinegro

sergio-santana
Sergio Santana
Audax ItalianoPeric; Bosso, Labrin (Torres), Escobar, Fernandez; Cabrera, Vásquez; Carrasco, Díaz, Sergio Santos (Loco Abreu); Jeraldino (Abrigo)
BotafogoGatito Fernández; Marcinho, Carli, Igor Rabello, Gilson; Rodrigo Lindoso; Leandro Carvalho (Rodrigo Pimpão), Marcelo, Renatinho (Matheus Fernandes, depois Marcos Vinícius), Valencia; Brenner
Placar1-0, min. 41, Sergio Santos; 1-1, min. 70, Brenner
ÁRBITROAndres Rojas (COL)
INCIDENCIASPartida entre Audax Italiano e Botafogo, válida pela Copa Sul-Americana

Em tese, a história de Audax Italiano e Botafogo se assemelhava a um embate de extremos, já que o primeiro é o último colocado do Campeonato Chileno, enquanto que o outro vem de um título carioca. Em campo, porém, não foi esse o contexto apresentado pelo jogo de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana, que foi disputado no Estadio San Carlos de Apoquindo. Os mandantes saíram na frente, graças a um gol de Sergio Santos, mas o alvinegro desempatou no segundo tempo, com tentos de Brenner e Rodrigo Pimpão

Com esse resultado, o Botafogo vem para o Estádio Nilton Santos, palco da partida de volta, que será realizada no dia 9 de maio, com a vantagem de poder perder por 1 a 0, já que existe a regra do gol qualificado fora de casa na Copa Sul-Americana. Dessa maneira, a equipe chilena se classifica com qualquer vitória por um tento de diferença a partir de 3 a 2 - já que um triufo chileno por 3 a 2 leva a partida para os pênaltis.

Botafogo começa melhor, mas Audax cresce e abre o placar

Um dos primeiros lances da partida foi de um viés negativo para o Botafogo, já que, apenas aos dois minutos, Renatinho saiu correndo para tentar pegar um lançamento vindo do campo defensivo, mas sentiu um incômodo na coxa durante o movimento. Apesar da tentativa de retornar para o gramado, o meio-campo, um dos destaques nos dois duelos da final do Campeonato Carioca, não aguentou e deu lugar para Matheus Fernandes.

Apesar de estar jogando longe de seus domínios, a primeira metade do primeiro tempo trazia a impressão de que o Botafogo estava jogando na sua própria casa. Mesmo não tendo criado nenhuma oportunidade real de gol, o alvinegro dominava as ações ofensivas da partida, principalmente com lances originados pelo lado esquerdo, já que Gilson possuía muito espaço para atacar e Valencia era o principal articulador do time, sendo o responsável por tentar encontrar os homens da frente.

Com o passar do tempo, porém, o Audax Italiano cresceu no jogo. Sem Renatinho, o Botafogo não conseguia se organizar para criar jogadas, o que resultava em muitos duelos vencidos pelos chilenos, dominando as ações do duelo, nessa faixa do campo. Principalmente por meio de cruzamentos vindos do lado direito, por Bryan Carrasco, os locais tentavam abrir o placar. A principal chance foi aos 31 minutos, quando o lateral Manuel Fernández viu uma cabeçada tirar tinta da trave.

De tanto pressionar e estar presente no campo de ataque, o Audax Italiano conseguiu abrir o placar: aos 41 minutos, Carrasco cruzou da direita, Jeraldino desviou na primeira trave, Gatito Fernandez se esticou, conseguiu espalmar, mas viu a bola bater no travessão e, no rebote, o brasileiro Sergio Santos, completamente livre, apenas completou para o fundo das redes, colocando os mandantes à frente da partida.  

Leandro Carvalho se destaca e Botafogo vira

O segundo tempo começou com o Botafogo tomando as rédeas da partida, assim como foi possível ver na etapa inicial, mas, dessa vez, com jogadas pelos dois lados do campo. Na direita, Leandro Carvalho se mostrou uma boa opção, oferecendo velocidade em muitos lances. A primeira boa chance criada foi logo aos cinco minutos, quando Matheus Fernandes cruzou, Brenner dominou na área, limpou a marcação e chutou, para boa defesa de Peric.

Dos 15 minutos para frente, o Botafogo passou a investir mais nos cruzamentos, principalmente com Gilson, que não teve um bom aproveitamento no quesito. Leandro Carvalho, por sua vez, foi a principal opção ofensiva da equipe no período, conseguindo driblar os adversários com velocidade e sabendo aproveitar os espaços deixados pelo Audax Italiano na defesa, já que a equipe mandante se mostrava muito desorganizada.

Foi justamente nos pés do camisa 29, que teve sua primeira grande chance desde que assinou do Ceará, que o Botafogo conseguiu chegar no empate. Leandro Carvalho avançou pela direita, cortou para o meio e sofreu falta de Fernandez na entrada da área, pela parte diagonal. Na cobrança, Valencia cobrou, a bola bateu na cabeça de Brenner e foi para baixo, mas o próprio camisa 18 se esticou e conseguiu tocar na pelota antes do goleiro Peric, marcando um gol. 

Assim como na partida contra o Vasco, no último domingo (8), o Botafogo conseguiu marcar um gol no último lance da partida: aos 49 minutos, Gilson conseguiu avançar pelo lado esquerdo, venceu do marcador adversário na corrida e cruzou na medida para Rodrigo Pimpão virar o jogo no fim, selando a vantagem da equipe de General Severiano. 

VAVEL Logo

    Botafogo de Futebol e Regatas Notícias

    há 15 dias
    há 16 dias
    há 17 dias
    há 18 dias
    há 20 dias
    há 24 dias
    há 24 dias
    há um mês
    há um mês
    há um mês
    há um mês