Guia VAVEL do Brasileirão 2018: América-MG

Campeão da Série B na temporada passada, Coelho chega à competição com o objetivo de permanecer na elite do futebol brasileiro

Guia VAVEL do Brasileirão 2018: América-MG
Arte: Rodrigo Rodrigues/VAVEL,com

A temporada passada pode ter sido considerada maravilhosa para o América-MG. O ano de 2017 rendeu ao deca-campeão mineiro o segundo título do Campeonato Brasileiro Série B. O título foi muito comemorado por todos do time, mas, o compromisso desta temporada será ainda mais difícil.

Neste ano, o objetivo do América é único e claro: permanecer na série A do Campeonato Brasileiro. Em todas as vezes que o time participou da elite do futebol nacional, no ano seguinte, ele foi rebaixado para a série B. Por isso o elenco comandado pelo técnico Enderson Moreira entrará na competição com o intuito de ficar na história.

A estreia do América na competição nacional já tem data, horário e adversários definidos. A partida será no dia 15 de abril, às 11h, na Arena Independência, contra o Sport. A VAVEL Brasil organizou um guia sobre o América, dias antes de sua estreia no Brasileirão.

Campanha no Mineiro

O time mineiro iniciou a atual temporada dando esperança ao seu torcedor. A equipe terminou em segundo lugar na fase de classificação do Campeonato Mineiro, perdendo apenas dois jogos dos onze que disputou. O América-MG foi até a semifinal do Estadual, onde foi eliminado após perder as duas partidas para o rival Atlético-MG.

O América deu adeus ao Mineiro de 2018 ao ser eliminado pelo Atlético (Foto: Mourão Panda/América-MG)

Contratações

A ideia da diretoria do clube foi manter a base do time que foi bicampeão brasileiro da série B, e o discurso inicial era fazer apenas contratações pontuais, mas não foi o que ocorreu. O time contratou doze jogadores para o início do Brasileiro. Foram os seguintes nomes:

Matheus Ferraz: O experiente zagueiro chegou ao clube para ser um dos principais nomes da defesa, porém não teve muito espaço, pois a dupla de zaga é a posição mais sólida do time.

Carlinhos: O lateral-esquerdo veio para ser o reserva imediato de Giovanni. Com a contusão do titular, teve boas atuações quando foi solicitado para a equipe alviverde.

Aderlan: O jovem lateral-direito teve um bom desempenho na segunda divisão nacional em 2017 jogando pelo Luverdense e nesta temporada, disputa seu primeiro brasileiro série A.

Wesley: Volante já convocado para a Seleção Brasileira, o jogador chegou ao América com o intuito de poder recuperar seu bom futebol.

Ruy: O meia fez parte do elenco campeão na temporada passada, mas voltou para o Coritiba. Sem ser aproveitado no Coxa, o jogador retornou ao Coelho, mas agora, sem ser o titular da posição.

Serginho: Atleta revelado pela base do Santos chegou ao América-MG e conseguiu a titularidade na equipe no meio campo, colocando o veterano Renan Oliveira no banco de reservas.

Marquinhos: Na função de atacante, o jogador realizou algumas partidas como titular, porém, não marcou gols ainda com a camisa alviverde. Apesar disso, trouxe velocidade à equipe.

Aylon: A grande surpresa dos reforços, o atacante Aylon foi um dos artilheiros do Campeonato Mineiro, com seis gols marcados. O jogador chegou ao time, ganhou a titularidade da posição e não saiu mais.

Capixaba: O jovem atleta veio da base do Atlético-MG em busca de ter espaço no ataque do Coelho. Em poucas partidas, fez um gol e ainda está se encontrando no esquema do técnico Enderson Moreira.

Rafael Moura: O atacante veio para ser o grande nome do América nesta temporada, mas não foi o que aconteceu. Titular na maioria dos jogos, He-man marcou apenas duas vezes, mas permanece sendo nome de confiança do treinador.

Judivan: Após ficar afastado por mais de um ano por conta de uma séria lesão no joelho esquerdo, atacante chega ao América com esperança de retomar seu futebol e ter mais oportunidades.

Ademir: Um dos destaques do interior no Campeonato Mineiro, o jovem atacante que veio do Patrocinense, é considerado uma promessa e o América será a primeira equipe de grande expressão do jogador.

Campanha em 2017

No estadual, foi eliminado na fase semifinal, para o Cruzeiro e perdeu a oportunidade de conseguir o título dois anos seguidos. O clube chegou para disputar o Brasileiro série B sem muitas expectativas, com o foco apenas em conseguir se classificar para a primeira divisão do próximo ano.

Ao longo da competição, o time se mostrou forte ofensivamente e, principalmente, defensivamente. Em 38 partidas, a equipe foi derrotada apenas cinco vezes. Com uma ótima campanha, se consagrou Campeão deixando o favorito Internacional para trás.

Após 20 anos, América-MG volta a conquistar o título da série B (Foto: Mourão Panda/ América)

O que esperar? 

Todo o time defende o discurso que o foco é permanecer na elite do futebol brasileiro. Para isso, o time manteve a base de seu elenco e conseguiu sua maior contratação, que foi a renovação contratual com o técnico Enderson Moreira. A torcida americana pode esperar um time forte, que irá lutar com suas peças para se manter na série A.

Escalação

Destaque: Aylon

A contratação mais comemorada pelos torcedores americanos foi a de Rafael Moura. Era o jogador conhecido no futebol brasileiro e principalmente no cenário mineiro, e por isso, o principal reforço do time, porém, o super herói que levou o América à vitórias não foi o He-Man.

Aylon chegou ao América ainda sem saber se seria o titular da posição. Ao vir por empréstimo do Internacional, o atleta não era conhecido pela torcida americana. Ao longo do Campeonato Mineiro, o jogador ganhou a titularidade na equipe alviverde e se tornou o artilheiro do time na temporada, com 6 gols marcados. O atleta de 25 anos é a promessa de gols do Coelho para a série A.

Aylon foi o artilheiro do Coelho no Estadual (Foto: Mourão P

Pontos fortes e fracos do Coelho

O entrosamento da equipe é um ponto a favor. Dos jogadores que fizeram parte do time titular na conquista da série B, apenas o volante Ernandes e o atacante Bill não permaneceram no elenco para esta temporada. Começando pelo treinador, as principais peças do elenco alviverde continuaram, e os que hoje perderam espaço no time titular, foram substituídos à altura.

O América contratou 13 peças para reforçar o elenco para esta temporada, mas, somando eles mais os jogadores que já estavam no time, poucos tem experiência em série A. Do time titular que terminou o Campeonato Mineiro, apenas Rafael Moura e Rafael Lima tem uma experiência mais consolidada na elite do futebol brasileiro. A inexperiência da equipe pode ser uma vulnerabilidade na competição.

Fique de olho: Judivan

Fruto das categorias de base do Cruzeiro, o atacante chega ao América com a ambição de recuperar sua carreira. Apesar de jovem, Judivan possui importantes conquistas nas categorias de base. O atleta fez parte da equipe titular da Seleção Brasileira Sub-20 no vice-campeonato mundial em 2015 e também participou do título do Campeonato Brasileiro de 2014 com a equipe azul e branca.

Entre 2015 e 2017, o atacante ficou fora dos gramados após uma lesão grave no joelho esquerdo. No América, o atleta busca espaço e chances de voltar a atuar regularmente e assim, reconquistar o bom futebol apresentado no início de sua carreira.

Atacante está em busca de "recomeçar" a carreira (Foto: Mourão Panda/ América)

Técnico: Enderson Moreira

Paulista, Enderson Alves Moreira, é o treinador do América desde 14 de julho de 2016, e atualmente é o técnico que está a mais tempo à frente de um clube no cenário brasileiro. Na temporada passada, Enderson foi preterido por times da primeira e segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Nesta temporada, o Atlético-MG teve o desejo de tirá-lo do CT Lanna Drumond, mas mais uma vez, Enderson disse não.

Uma das peças principais do América-MG na temporada vitoriosa de 2017, sem dúvidas foi o treinador alviverde. Enderson teve o domínio de seu elenco, sempre trabalhando à base de muita conversa. Seu dilema era e ainda é "Não comemorar tanto as vitorias e nem lamentar demais as derrotas", e com este discurso, o comandante conseguiu colocar novamente o Coelho na série A do Brasileirão.

Enderson está à frente do América-MG a quase dois anos (Foto: Mourão Panda/ América)

Estádio: Arena Independência

O único time da capital mineira que possui um estádio pra chamar de seu é o América-MG. A Arena Independência recebeu a festa do título da série B em 2017 e foi palco de belas vitórias do time nesta temporada. Em 2018, jogando em seus domínios, o Coelho perdeu apenas para o Atlético-MG.

O Independência tem a capacidade um pouco maior do que 23 mil pessoas. É sediado no bairro Horto, em Belo Horizonte e foi inaugurado oficialmente em 1950, se tornando campo do Coelho em 1986, ano em que o ex-governador de Minas Gerais, Newton Cardoso cedeu o estádio para o Coelho em regime de comodato por 30 anos.

Em 2009, ele foi entregue ao governo de Minas para reformas. Foi inaugurado no final de 2011 e teve suas primeiras partidas realizadas em 2012. Atualmente, a gestão do estádio pertence a BWA, em contrato com o governo estadual por dez anos. Em 2029, o campo do Horto será devolvido integralmente ao Coelho.

Torcida americana fazendo a festa no Independência (Foto: Mourão Panda/ América)