Jair Ventura enaltece união de elenco após goleada: “Nosso grupo é fechado”

Depois de uma semana hostil, devido a goleada sofrida contra o Grêmio no final de semana, treinador do Santos vê vitória mental do elenco

Jair Ventura enaltece união de elenco após goleada: “Nosso grupo é fechado”
(Foto: Fábio Lázaro/VAVEL Brasil)

Antes hostilizado pela dorrota por 5 a 1 contra o Grêmio no último domingo (6), o técnico Jair Ventura, do Santos, tirou um peso das costas ao vencer o Luverdense nesta quinta (11) pelo mesmo placar no confronto de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Contra a equipe mato-grossense, Jair Ventura promoveu algumas mudanças, como Victor Ferraz na lateral-direita, no lugar de Daniel Guedes, Vitor Bueno no meio de campo, no lugar do contundido Léo Cittadini, e Gustavo Henrique na zaga, no lugar do também contundido, David Braz. "Time todo fez uma boa partida. Tivemos algumas mudanças em relação ao último jogo. Não só eles, mas toda equipe correspondeu", disse Jair quanto as entradas.

Mas o jogo não foi tão fácil quanto parece, já que o time de Lucas do Rio Verde abriu o placar. O Santos ainda empatou no primeiro tempo, mas foi pro vestiario sem a virda, o que irritou muito os pouco mais de 3.500 torcedores que estiveram no pior público do Peixe em 2018. Quanto essas criticas, Jair Ventura viu com naturalidade, mas vê um futuro promissor: "Se eu fosse torcedor, também faria um protesto. Jogo de hoje deu um passo importante, mas ainda não conseguimos. Como passado é imutável, temos que fazer um futuro melhor". 

O destaque da partida foi Gabigol, que marcou três gols. No primeiro, o camisa 10 fez questão de comemorar com o treinador do do banco de reservas. "Foi uma semana ruim, atípica, mas Gabriel, não só ele, mas como nosso grupo, é muito bom. Hoje mostramos isso", disse Jair.

Por final, um acontecimento intressante dentro de campo, a troca de bracadeira de capitão entre Alison e Vanderlei. Com a ausência de David Braz, com um desconforto na perna esquerda, Alison iniciou a partida como capitão, mas foi sustituído aos 20 minutos por Yuri e passou a braçadeira para Vanderlei, os dois tiveram uma discussão durante a partida contra o Grêmio e o ato em campo selou a paz entre os dois jogadores. Jair, por sua vez, viu tudo com naturalidade. "São dois amigos, quem trabalha com o futebol sabe que é normal (a discussão). Está resolvido. Profissionais também sofreram muito, ninguém está feliz. Se a gente não se sente incomodado, mostra que tanto faz. Mas há homens comprometidos".

Jair já terá trabalho em sequência, promove treino aberto nesta sexta (11) visando a partida contra o Paraná neste domingo (13) na Vila Belmiro.