Herói no clássico, Rodolfo desabafa: ''Novo capítulo da minha história foi defender esse pênalti''
Foto: Lucas Merçon / Flickr Fluminense F.C.

Herói no clássico, Rodolfo desabafa: ''Novo capítulo da minha história foi defender esse pênalti''

Em sua estréia no maior palco do futebol, goleiro salvou o Tricolor no fim da partida e garantiu a vitória contra o Botafogo

ygor-moreira
Ygor Henriques Moreira

O Maracanã teve mais um bonito capítulo da sua história nesta tarde, após a vitória do Fluminense diante do Botafogo. Rodolfo, goleiro reserva do Fluminense, entrou no intervalo, mostrou personalidade e salvou o Tricolor de sofrer um empate aos quarenta minutos do segundo tempo.

Rodolfo substituiu Júlio César ao final da primeira etapa, após o titular sentir dores nas costas após fazer uma grande defesa, mas o melhor ficou para o fim, quando o goleiro defendeu o pênalti cobrado por Rodrigo Lindoso.

Conhecido pelos torcedores nas mídias sociais pela sua forma descontraída, “Tio Rodolfo”, como é chamado, sempre é aguardado em vídeos dos bastidores pela sua dança após as vitórias.

Chegou ao clube no começo do ano como dúvida, ainda mais com a contratação do possível titular De Amores e seu histórico com dependências químicas, mas nada abalou o goleiro que após o jogo, falou da defesa e das superações vencidas de forma diária.

“Ter defendido o pênalti foi como um gol. Hoje estou abstinente, sou dependente químico, não fujo disso, a minha batalha é todos os dias e tenho que lutar, batalhar pelo meu espaço, tenho que agradecer o Júlio César, ele tem parcela na defesa.”

O goleiro atuou em apenas uma partida na temporada, quando o tricolor enfrentou a Cabofriense pelo Estadual com os reservas em campo. Rodolfo foi aclamado pelos torcedores após a partida. Foi a primeira vez que o goleiro atuou no Maracanã na carreira e Rodolfo descreveu a sensação de ser o herói de um clássico.

“Na hora do pênalti, não conseguia pensar em nada, só pensava em pegar, mas depois que peguei, vi a bola subindo no rebote, veio lá atrás ás coisas ruins e boas que passei. Defender um pênalti, perto dos quarenta, poder ajudar a equipe a ter uma vitória, torcida gritando seu nome, isso não tem preço.”

O goleiro está emprestado pelo Oeste e apesar de reserva, manifestou o interesse em continuar no clube.

“É curto, está acabando o contrato. Vamos torcer para a direção me chamar e renovar. Falei que gostei muito de ter vindo. O grupo é muito bom. Tenho de agradecer a oportunidade que eles me deram”

VAVEL Logo

    Fluminense FC Notícias

    há 3 dias
    há 5 dias
    há 5 dias
    há 5 dias
    há 6 dias
    há 7 dias
    há 8 dias
    há 8 dias
    há 9 dias
    há 9 dias
    há 11 dias