Rodrigo Santana estreia pelo Atlético-MG em final e avalia: “Satisfeito”
Foto: Bruno Cantni/ Atlético

Rodrigo Santana estreia pelo Atlético-MG em final e avalia: “Satisfeito”

Treinador foi chamado às véspera do primeiro jogo da final do Mineiro 

bethaniaq
Bethânia Quiareli

Atlético-MG convocou Rodrigo Santana às pressas para comandar próximos clássicos decisivos do Campeonato Mineiro com o Cruzeiro. Com a derrota por 2 a 1 na estreia, não faltou polêmica na árbitragem novamente.

A primeira grande mudança do novo treinador foi a entrada de Chará no lugar de Maicon Bolt, Santana explicou seus motivos: “Fizemos um tripé, mudamos para o 4-1-4-1, com o Adilson à frente da defesa, dei um pouquinho mais de liberdade para o Elias para ele encaixar com os volantes do Cruzeiro, o Luan pelo lado e o Chará do outro. Essa foi a intenção. É a primeira alteração que a gente fez foi tática e acho q a única troca que fizemos aí foi o Chará”, disse Rodrigo Santana.

Rodrigo se mostrou muito satisfeito com a entrega da equipe. Mesmo com a derrota, quis enfatizar o papel de Ricardo Oliveira na partida e de todo o resto, mesmo com o pouco tempo de trabalho depois de um jogo difícil no meio da semana.

“Eu fiquei muito satisfeito, viemos de um jogo difícil, uma viagem desgastante, tivemos apenas dois dias para trabalhar, na verdade para recuperar, só fazer academia, todos vieram ao campo, fizeram um trabalho para a gente, compraram a ideia. Eu tenho até que parabenizá-los, a entrega do Ricardo Oliveira, que ajudou a marcar muitos volantes, a do Luan, a do Chara, a do próprio Cazares, que ajudou a marcar muito também enquanto teve em campo. Então acho que eles absorveram muito bem a ideia de jogo em cima da proposta que a gente tinha para o jogo de hoje, de trabalhar só em transição defensiva, sabendo que era o mando de campo do adversário. Aliás, a gente só trabalhou em transição ofensiva. A gente estava ali defendendo mas altamente preparado para contra-atacar. A gente precisava de um ou dois contra-ataque bons ali que, se a gente acaba encaixando, acho que o Cruzeiro não ia se expor tanto. Mas acho que para um dia de treino, eles fizeram muito bem. Tivemos duas bolas do jogo no segundo tempo, uma com o Ricardo, que saiu sozinho, e a outra com o Chará, sem contar o pênalti que tivemos com o Igor. O segundo gol do Cruzeiro, não houve escanteio, a bola já tinha saído antes na lateral e trouxeram para dentro do campo. Depois era tiro de meta, não era escanteio. Mas enfim, eu acredito que o grupo está de parabéns eu sei e estou muito satisfeito”, afirmou Santana.

Para o treinador, a equipe alvinegra se destacou no coletivo, não sendo apenas um só jogador: "O grupo é isso. Eu acho que eles tão de parabéns porque hoje foi o coletivo, hoje não foi um atleta que se destacou. É o que a gente quer trazer para dentro do Atlético. O Atlético é isso, um time que não desanima, que tem garra, que é luta, que se o nove tiver que dar carrinho e voltar para marcar, ele volta. E essa é a ideia que a gente quer trazer", concluiu Rodrigo.

VAVEL Logo