Mancini comemora empate, avalia Atlético-GO e esclarece polêmica com meia Jorginho 
Foto: Reprodução / Dragão TV

"Fluminense e Atlético-GO empataram em 1 a 1 nesta quarta-feira (02) no Maracanã em partida válida pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro Série A. Garantindo um ponto com gol de Renato Kayzer, o Dragão ainda segue na zona de rebaixamento, em 18º lugar, com cinco pontos. 

Para Vagner Mancini, técnico do Atlético-GO, o time soube infiltrar-se no campo adversário muito bem e  conseguiu crescer na partida, pressionando a equipe carioca e garantindo o empate.

"As mudanças vão acontecer até que eu ache a equipe ideal, a que possa jogar no estilo de jogo que eu gosto, a que funciona. É com agressividade, uma equipe que seja rápida e forte. Sabíamos que íamos enfrentar um time extremamente leve e tínhamos a necessidade de alterar a equipe. Hoje foi mais leve, teve um pouco de dificuldade no primeiro tempo até vinte minutos. Algumas peças que não vinham jogando tiveram um pouco de dificuldade mas a partir dos vinte e cinco minutos começou a jogar melhor, fez um excelente segundo tempo e jogou no campo do Fluminense. Lógico que tinha um atleta a mais, mas quis o resultado."

"Temos que valorizar esse um ponto porque ele pode ser a saída de um situação que não nos agradava para uma fase melhor. Sempre que você tem derrotas em sequência, dificilmente volta a ganhar. Normalmente no futebol você empata para depois a equipe readquirir a confiança e poder jogar".

Caso entre Mancini e Jorginho

Com a polêmica envolvendo o meia Jorginho, que não foi sequer relacionado para o jogo, o comandante tratou de esclarecer sobre o ocorrido na entrevista coletiva.

"Sobre o caso do Jorginho, eu sinceramente fiquei muito decepcionado porque é um atleta que tem um status muito bom no clube como bom menino, um cara que tem o apreço de todas as pessoas e eu tenho que dizer, sou sincero, faltou a ele lealdade e respeito. Lealdade com o clube e com a verdade. Estou aqui para falar a verdade. Eu jamais vou mentir, falar uma coisa que não seja aquilo que aconteceu. Em momento algum o Jorginho se dirigiu a mim, eu estava no clube, eu moro no clube. Ele foi em outras pessoas, não quis subir no ônibus, foi ele quem não quis, que fique bem claro as coisas."

'Acho que faltou respeito com os outros jogadores porque a partir do momento em que o técnico tira o jogador do time ele está abrindo espaço para um que está entrando. Se você convive com um elenco de jogadores é normal que eu escale onze jogadores e que os outros quinze, dezesseis fiquem chateados porque não jogaram. Mas quando esses quinze ou dezesseis tem a oportunidade, ela tem que ser valorizada, tem que respeitar o companheiro que vai entrar no seu lugar."

"Espero sinceramente que ele ponha a mão na consciência, retire aquilo que escreveu nas redes sociais porque aquilo não é verdade, eu estou dizendo. Estou botando a minha cara dizendo que não é verdade. Acho muito importante quando algum tipo de polêmica acontece, você botar a sua cara para falar. Eu fui o cara que tirei ele do time, na minha opinião, ele ficou chateado porque saiu do time, todo mundo pensa o contrário mas essa é minha opinião. Ele é jovem, tem direito de errar como todo mundo erra, mas é fundamental que ele conserte a situação".

Elogios a Kayzer

Mancini aproveitou para rasgar elogios ao responsável por garantir o empate do jogo, Renato Kayzer.

"O Kayzer é um atleta muito importante dentro do sistema de jogo implantado, tanto é que hoje ele cavou uma expulsão, amarelou um zagueiro, fez o gol e teve outras oportunidades muito interessantes no jogo. A gente passou a ter um cara que é da posição. O Yuri, por mais que se esforçasse, não é da posição, então não podemos exigir que um atleta deslocado possa ter o mesmo rendimento de quem é da posição. O Kayzer, embora também faça as extremas, ele completa ali na frente."

"É um atleta realmente dotado de grande capacidade de finalização, tem uma boa leitura de jogo, um jogo agressivo que é o que eu peço a eles. Embora eu tenha gostado acho que faltou um pouco mais de agressividade, mas com o tempo eles vão entender isso, é de romper linhas, ir para cima do um contra um, enfim".

Pela oitava rodada do Brasileirão Série A, o Atlético-GO recebe o Grêmio no domingo (06), às 19h, no Estádio Olímpico.

VAVEL Logo