Após revés do CSA contra Operário, Mozart assume responsabilidade por insucesso nas alterações
Foto: Augusto Oliveira / CSA

O CSA foi completamente surpreendido neste sábado (23). Em pleno Rei Pelé, a equipe foi goleada, por 4 a 2, para o Operário, em jogo válido pela 31ª rodada da Série B 2021, e perdeu a chance de se aproximar do G-4. Após a partida, Mozart Santos, treinador da equipe, falou sobre a partida e assumiu a responsabilidade pela sonora derrota.

Na visão do técnico, as duas metades separaram as atuações do Azulão do Mutange. "Foram dois tempos completamente distintos. Fomos irreconhecíveis no segundo tempo. No primeiro tempo, tomamos um gol, novamente no início, e daí tivemos força para reverter, controlamos e dominamos, criamos chances, poderíamos ter sido até um placar elástico", pontuou o treinador.

Na visão de Mozart, tudo mudou na segunda etapa. "E aí, no segundo tempo, infelizmente, fomos irreconhecíveis. Tomamos um gol de um pênalti bizarro que cometemos e, a partir dali, o jogo saiu do nosso controle", comentou.

Explicações

O técnico da equipe aproveitou para falar o que tinha pensado, mesmo reconhecendo que tais ideias não deram certo. "Eu assumo a responsabilidade pelas trocas que, infelizmente, não surtiram efeito. Naquele momento, a ideia era tentar fazer o Gabriel pegar o jogo mais de frente, nós chegarmos com mais jogadores pelo lado e tentar o Iury ficar lado a lado com o Dellatorre para aproveitarmos, dar uma presença maior de área", destacou.

As consequências da derrota na Série B para a carreira do técnico foram abordadas no final da entrevista coletiva. "Nós temos que fazer esses últimos sete jogos brigando por alguma coisa, não podemos fazer o segundo tempo que fizemos. E aí a responsabilidade é minha. Eu nunca tomei quatro gols na minha carreira, é a primeira vez, e pode ter certeza de que eu sou o cara mais incomodado que tem aqui dentro", finalizou o treinador.

VAVEL Logo