"A culpa é toda dos jogadores", diz Hulk após Atlético-MG sofrer virada no final
Foto: Pedro Souza / Atlético

Em entrevista à Rádio Itatiaia após a partida contra o Athletico-PR, o atacante e capitão do Atlético-MG, Hulk, destacou a falta de maturidade da equipe em partidas onde costuma sair vencendo. O técnico Cuca, comentou a fala do jogador em coletiva aberta e também falou sobre o desempenho da equipe na derrota de virada por 3 a 2 para o Furacão neste domingo (7).

A derrota marca a quinta partida do Galo sem vitória e a terceira partida de Cuca, após seu retorno, sem um resultado positivo no comando da equipe. 

  • Falta de maturidade

O camisa 7 do Galo mencionou  que o posicionamento de alguns jogadores estaria comprometendo a função de outros dentro de campo. “Quem tem que marcar, tem que marcar, não decidir jogo. Se sou mais forte fazendo gol, lutando lá na frente, eu vou fazer isso. Não vou lá trás buscar a bola por que posso complicar meu time”, disse.

Hulk disse também que o time precisa aprender com os erros, e que esses erros têm sido constantes durante as partidas. "Não adianta a gente jogar bem, criar muito durante o jogo para no final tomar o resultado”.

A culpa é toda dos jogadores, temos que ser maduros, inteligentes e aprender”. O atacante menciona ainda que a equipe precisa saber segurar o resultado, e enfatizou a ineficiência da equipe nas finalizações. “Temos que caprichar mais”.

Ao final, Hulk diz que o elenco precisa colocar os pés no chão e a cabeça no lugar. Além de ter humildade, pois o time possui outra competição para disputar.

  • Cabeça quente

Já o técnico Cuca, comentou a fala do jogador, disse que o comentário teria acontecido pelo fato do atleta estar de cabeça quente, ainda mais por causa da derrota.

Sempre que vocês pegam um jogador no calor do jogo, de cabeça quente, vocês pegam entrevista boas, principalmente com os líderes das equipes. Então, a resposta se dá pelo gol que tomamos aos 56 minutos”.

Pedro Souza / Atlético
Pedro Souza / Atlético


Sobre a partida, o técnico disse que a equipe teve mais finalizações, mais posse, mas que não conseguiu marcar os gols. E que, os três chutes do Ahtletico no segundo tempo vieram "indefensáveis". “O torcedor tem que entender que ninguém está passando a mão na cabeça do jogador, mas vir aqui e expô-los, com certeza não vai fazer bem a ninguém. Internamente, vou cobrá-los sim!”. 
 

VAVEL Logo