América-MG 2016: motivação no retorno à Série A após a conquista do título mineiro

Nos últimos anos, o América-MG apresenta evoluções que refletem dentro de campo; em 2016, o Coelho retorna a primeira divisão depois de quatro anos

América-MG 2016: motivação no retorno à Série A após a conquista do título mineiro
(Foto: Editoria de Arte/VAVEL)

Com um trabalho visando melhoras contínuas dentro e fora de campo, o América-MG colhe os frutos de um expediente dedicado e muito combativo nos interesses do clube mineiro. A equipe americana retornou à primeira divisão na temporada passada, onde ficou em quarto lugar na Série B do Campeonato Brasileiro.

Em 2012 e 2013, o América seguiu firme na tentativa de voltar a elite do futebol nacional, mas sem obter grande sucesso. Na temporada seguinte, o Coelho flertou com o G-4 da Série B, mas um erro infantil fora de campo colocou tudo a perder. O time americano perdeu seis pontos por escalar o jogador Eduardo, de forma irregular. O ímpeto do final da temporada 2014, onde os americanos fez um campeonato de recuperação para buscar o acesso, não deu resultado. 

Nova diretoria e uma nova postura

Com a chegada de um novo conselho administrativo, formado por nove presidentes no fim de 2014, renovou as esperanças de um América mais forte dentro e fora de campo. O time de gestores é capitaneado por Alencar da Silveira Júnior e seguirá até 2017.

Em 2015, a vontade mostrada pelos jogadores dentro de campo no fim da temporada anterior, foi o suficiente para que os americanos mostrassem sua força. O comando técnico ficou com Givanildo Oliveira, que segue a beira do gramado. 

A receita para o crescimento americano foi trazer de volta algo que sempre deu certo: a valorização das categorias de base. Vários jogadores presentes no elenco foram formados pelo clube, aliados a presença de contratações pontuais com jogadores experientes para as posições mais carentes. 

O resultado foi o acesso à primeira divisão no final da temporada. No entanto, nem tudo foram flores ao final daquele Campeonato Brasileiro. Com vários destaques, o elenco foi se desmontando, perdendo suas principais peças, havendo a necessidade de se remontar tudo o que foi trabalhado.

2016, um novo time e o título mineiro após 15 anos

O comando técnico não mudou. Givanildo Oliveira foi mantido, porém, necessitando de novos jogadores para fortalecer o time que perdeu valores como os atacantes Marcelo Toscano e Richarlison.

Vários atletas foram contratados, e o time demorou a pegar entrosamento, deixando o torcedor com a "pulga atrás da orelha" quanto ao destino do América na temporada. No entanto, o elenco se fortaleceu em si e conquistou o Campeonato Mineiro batendo Cruzeiro, na semifinal, e o Atlético, na grande decisão. Novamente, destaques individuais foram notados dentro de campo, como o goleiro João Ricardo, o volante Leandro Guerreiro, e o lateral-esquerdo Bryan. 

O que esperar para o Campeonato Brasileiro?

Dizer que o América está pronto para o Brasileirão é um certo exagero. Existem posições que precisam de jogadores mais experientes, com passagens positivas pela primeira divisão do futebol brasileiro, além da reposição de possíveis atletas que podem sair no decorrer da temporada. 

O primeiro a sair após o Campeonato Mineiro foi o lateral-esquerdo Bryan. O jogador integrará o elenco do Cruzeiro no Brasileirão. É provável que outros jogadores deixem o América, principalmente, para servir times de maior expressão nacional. 

Para o Brasileirão, já chegaram o lateral-direito Helder, o volante Juninho, e o atacante Willian Bárbio. Ao todo foram 17 contratações na temporada, podendo chegar novos atletas em breve. 

Com o futebol brasileiro cada vez mais nivelado por baixo, o América poderá se sobressair diante dos rivais, podendo ficar na zona intermediária da tabela e fazendo um Brasileirão sem sustos para o seu torcedor.

Elenco

Goleiros: João Ricardo, Fernando Leal, Glauco e Jory

Laterais-direitos: Jonas, Danylinho, Helder

Zagueiros: Adalberto, Alison, Artur, Sueliton, Messias e Roger

Laterais-esquerdos: Danilo e Raul

Volantes: Claudinei, Ernandes, Christian, Leandro Guerreiro, Makton, Pablo, Renato Bruno, Juninho

Meias: Osman, Mateusinho, Rafael Bastos, Tony e Xavier

Atacantes: Borges, Bruno Sávio, Maranhão, Tiago Luis, Victor Rangel, Vitinho Safadão e Willian Bárbio