Presidente confirma proposta do Palermo e Bruno Henrique é mais um a deixar Corinthians

Volante, um dos líderes do atual elenco, é outro titular corinthiano que é vendido para o mercado europeu

Presidente confirma proposta do Palermo e Bruno Henrique é mais um a deixar Corinthians
Foto: Daniel Augusto Jr/ Agência Corinthians

As especulações entorno de novas saídas corinthianas foram confirmadas na tarde desta terça-feira. Em coletiva, o presidente Roberto de Andrade confirmou que o volante Bruno Henrique é mais um jogador a dar adeus ao clube e está de malas prontas para o Palermo, da Itália. Ele é o sétimo da equipe titular a deixar o time, menos de um ano depois de conquistar o hexa do Brasileirão.

Um dos melhores jogadores de todo o campeonato, Bruno Henrique estava em grande fase, mas seu contrato se encontrava numa fase final com o time alvinegro. A renovação chegou a ser dita internamente como muito próxima, mas uma especulação do Torino balançou o jogador. Mas quem realmente levou foi o Palermo.

Com contrato até o fim do ano, Bruno Henrique pouco renderá ao Corinthians. São apenas 25% dos direitos federativos e o volante assinará com o time italiano por quatro temporadas. Com 125 jogos e seis gols, Bruno se destacou na conquista do hexa, mas se tornou intocável neste ano. Líder em desarme e um dos artilheiros da equipe, deverá viajar nos próximos dias pra fechar o negócio.

O presidente confirmou em declaração nesta terça-feira. Roberto revelou que o volante nunca quis a renovação com o time paulista.

"Como todos sabem, Bruno Henrique teve proposta do Palermo e está se acertando. Ele é emprestado do Coimbra para o Corinthians, eles estão acertando, e deve deixar o clube. Ele nunca quis a renovação. Ele tem familiar que mora na Itália, tem passaporte italiano também, é uma vontade pessoal. Foi honesto com o clube."

O jogador é mais um a deixar o Corinthians, oito meses depois da mágica equipe que ganhou o título nacional. Além dele, Felipe, Malcom e Love saíram pra Europa. Renato Augusto, Gil e Jádson foram para a China. Apenas Cássio, Fágner, Uendel e Elias seguem.