Carlos Alberto chama Levir de mau caráter e dispara: ''Mandou me dar porrada''

Meia do Figueira e técnico do Flu se desentenderam após fair play, ainda no primeiro tempo

Carlos Alberto chama Levir de mau caráter e dispara: ''Mandou me dar porrada''
(Foto: Divulgação/Fligueirense)

Não faltou emoção no jogo entre Fluminense e Figueirense, válido pela 18ª rodada do Brasileirão. Além dos cinco gols, bola na trave e tento anulado, o meia Carlos Alberto, ao fim da partida, disse que o técnico Levir Culpi pediu para o lateral Wellington Silva machucá-lo. O lance aconteceu no primeiro tempo, quando ambos discutiram sobre fair play:

+ Em jogo emocionante, Fluminense vence Figueirense e se aproxima do G-4

''É uma covardia o tempo que o treinador tem para falar depois do jogo e a gente só uns minutos dentro de campo. Mas é o seguinte, primeiro que sou pai de dois filhos e tenho caráter e assumo o que falo e faço dentro de campo e a guerra, para mim, é só dentro de campo. Fora são todos meus amigos. O Levir mandou o Wellington me dar porrada, me machucar. Quero ver o Levir ele vim aqui no microfone e assumir o que ele falou. Tanto que o garoto é meu amigo e ficou sem graça. Jamais ele faria isso comigo. Não quero botar a responsabilidade no Wellington, mas o Levir falou isso. O treinador, assim com os árbitros, são educadores e não podem incitar a violência. O Levir falou na lateral aqui: “Na primeira bola que tiver, você dá uma porrada nas pernas dele”. Pô, que isso, cara! Eu sou ídolo desse clube, tenho história nesse clube, fui criado nesse clube e tenho uma gratidão enorme por esse clube. Minha luta, minha briga, no bom sentindo, é só no jogo. Fica aqui bem claro que ele falou isso para mim. Não sou desleal. Pra ele mandar o cara fazer isso é coisa de mau caráter'', criticou Carlos Alberto.

O meia, que foi revelado no Fluminense, foi o autor do primeiro gol catarinense na partida. Com a derrota deste sábado (3), o Figueirense permanece na zona de rebaixamento.