Vila Nova tropeça no desesperado Santa Cruz e segue fora do G-4 da Série B

Tigre sai em vantagem, mas cede empate ao Mais Querido e permanece afastado de grupo de acesso; tricolores estão próximos do rebaixamento matemático

Vila Nova tropeça no desesperado Santa Cruz e segue fora do G-4 da Série B
Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova
Vila Nova
1 1
Santa Cruz
Vila Nova: Luiz Carlos; Maguinho, Alemão, Wesley Matos e Gastón; PH, Geovane, Alan Mineiro (Marcelinho, min. 62) e Alípio (Fágner, intervalo); Lourency e Wallyson (Jenison, min. 70). Técnico: Hemerson Maria
Santa Cruz: Júlio César; Walber, Anderson Salles, Guilherme Mattis e Yuri; Wellington Cézar, Primão (Lucas Gomes, min. 81) e João Paulo; Bruno Paulo, Ricardo Bueno e André Luís (Grafite, min. 56). Técnico: Marcelo Martelotte
Placar: 1-0, min. 33, Geovane; 1-1, min. 58, Ricardo Bueno
ÁRBITRO: Emerson de Almeida Ferreira (MG). Cartões amarelos: Geovane (min. 68), Thiago Primão (min. 71) e Marcelinho (min. 83)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2017, disputada no Serra Dourada, em Goiânia, em Goiás

Precisando vencer voltar a brigar pelo acesso, o Vila Nova duelou com o desesperado Santa Cruz nesta terça-feira (7) na 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2017. Mesmo dentro do Serra Dourada, em Goiânia, ficou no empate em 1 a 1, com gol marcado por Geovane; Ricardo Bueno descontou.

Com o resultado ruim nos seus domínios, os alvirrubros pulam para 53 pontos, mas permanecem na 6ª posição e distantes do G-4. Já os corais continuam ocupando a 18ª colocação e vendo o rebaixamento perto, já que estão com 33 pontos ganhos e sete abaixo do Luverdense, o atual primeiro fora do Z-4, com 40.

Os times voltam a jogar, pela 35ª rodada da Segundona, nesse sábado (11). Os goianos vão a Porto Alegre para enfrentar o líder Internacional no Beira-Rio, às 16h30 (de Brasília), enquanto que os pernambucanos seguem longe de casa ao visitar o Boa Esporte em Varginha, no estádio do Melão, às 17h30 (de Brasília) podendo selar o descenso antecipado.

Tigre é mais eficaz e sai à frente no intervalo

A vitória era o único resultado que interessava a ambos os lados e, por isso, as equipes começaram com bastante equilíbrio. Mesmo longe de casa, o Santa teve a primeira boa chance para sair em vantagem. Após boa jogada, André Luís serviu Walber na entrada da área, que abriu da direita para a esquerda e chutou no cantinho para boa defesa de Luís Carlos. Em seguida, Ricardo Bueno bateu de longe e parou no camisa 1.

Mostrando que não iria se abater com a pressão inicial dos visitantes, o Vila Nova foi para cima tentando fazer a festa do seu torcedor e teve até rede balançando, mas o lance foi paralisado. Alan Mineiro finalizou de longe e Júlio César espalmou na pequena área, com Lourency - em posição irregular - completando para o gol, contudo o impedimento foi marcado.

Mantendo a pressão, o Tigre teve uma nova oportunidade de marcar o tento. Alan Mineiro cobrou escanteio no meio da área e Wesley Matos cabeceou com muito perigo sobre a meta adversária. Depois de tentar insistentemente, furou o bloqueio quando, em novo tiro esquinado de Alan, o volante Geovane apareceu livre e testou no fundo do barbante coral.

Tigre mostra mais eficiência e sai em vantagem sobre Cobra Coral ao intervalo (Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova)
Tigre mostra mais eficiência e sai à frente sobre Cobra Coral ao intervalo (Foto: Douglas Monteiro/Vila Nova)

Nos minutos finais, os pernambucanos ainda tiveram bom momento e quase deixaram tudo igual, mas o goleiro mandante interveio com boa intervenção. Walber levantou com perfeição e Bueno surgiu bem entre a marcação deu um cabeceio com qualidade, entretanto o arqueiro do Vila defendeu mais uma vez.

Mais Querido reage e conquista empate

Apesar de estar à frente no marcador, Hemerson Maria resolveu fazer uma modificação em sua equipe. Alípio, que pouco apareceu no setor ofensivo, abriu lugar para entrada do companheiro de posição Fágner. Ainda assim, o primeiro bom momento foi do Mais Querido, quando o atacante Ricardo Bueno cabeceou próximo à trave.

Para dar mais ofensividade a seu time, Martelotte promoveu Grafite e sacou André Luís, tentando centralizar mais as jogadas de ataque. Com isso, o Santa ficou ainda mais intenso e conseguiu deixar tudo igual no placar em bom lance de Walber, que deixou na medida para Bueno. O centroavante coral ganhou na velocidade para Alemão e completou na saída de Luís Carlos, que nada pôde fazer.

Com o empate, o Vila Nova tentou buscar reagir em campo e quase foi recompensado com o segundo gol. Wallyson resolveu arriscar de fora da área na tentativa de surpreender, mas Júlio César interveio com boa defesa, salvando a Cobra Coral de ficar em desvantagem no placar por mais uma vez.

Na reta final, o equilíbrio foi tanto que bons lances foram criados para os dois lados, porém todos sem êxito. Lourency saiu cara a cara com o arqueiro tricolor e deu um toquinho por cima, todavia Anderson Salles salvou em cima da linha. Nos últimos minutos, Maguinho levantou na área e Lourency testou para Júlio intervir novamente. O marcador não foi alterado devido à falta de pontaria de Bruno Paulo, que arrematou de longa distância direto para fora.