Campeão da Indy 500 quase abdicou do nº1 por causa nobre em combate ao câncer

Nos últimos anos, por questões de patrocinadores e até superstição, alguns campeões da IndyCar Series abdicaram do direito de utilizar o número 1 no carro. Vencedor da categoria em 2012 e das 500 Milhas de Indianápolis no último domingo (25), o norte-americano Ryan Hunter-Reay quase abriu mão do número #1, mas por um motivo diferente.

Em 2011 e 2012, Hunter-Reay utilizou o número #28 como uma homenagem às cerca de 28 milhões de pessoas que sofrem com câncer ao redor do mundo. A mãe do piloto de 33 anos faleceu em 2009 devido a um câncer no intestino.

Campeão da IndyCar em 2012, Hunter-Reay optou por usar o número #1 em 2013, mas deu um jeito de colocar o #28 na pintura de seu carro, aproveitando parte das linhas do design de um dos patrocinadores da equipe pela qual ele corre, a Andretti, que pertence ao ex-campeão da categoria e companheiro de Ayrton Senna na Fórmula 1, Michael Andretti.

"Trocar o número foi uma decisão difícil. O 28 significa muito para mim, mas entendo que a equipe, os parceiros e patrocinadores têm todo o direito de não abrirem mão do 1, portanto essa solução que achamos de misturar os números foi interessante", explicou Hunter-Reay, durante sua passagem por São Paulo, na prova da Indy de 2013, a última em terras brasileiras.

O piloto também é co-fundador e embaixador mundial da entidade "Racing for Cancer", e também envolvido na campanha Livestrong, ambas de incentivo ao combate da doença.

Neste ano, como já não é mais o campeão em vigência da Indy - tal posto pertence ao neo-zelandês Scott Dixon -, Hunter Reay voltou a usar o número #28 em seu carro. E agora o norte-americano tem motivos de sobra para dizer que esse é seu número da sorte.

A próxima etapa da IndyCar Series ocorre no próximo final de semana (31 e 1), nas ruas de Detroit, na primeira das três etapas com rodadas duplas do campeonato.

LEIA MAIS: Hunter-Reay supera Castroneves em final épico e fatura Indy 500 pela primeira vez

VAVEL Logo