Wimbledon 2015: Stan Wawrinka, o campeão de Roland Garros em ação na grama

Wimbledon 2015: Stan Wawrinka, o campeão de Roland Garros em ação na grama

Apesar da boa fase, Wawrinka deverá provar que sua esquerda poderosa o ajudará a passar por cima de adversários complicados na grama como seu compatriota Federer, e Djokovic, já campeões deste Grand Slam

joaoluizjor
João Luiz da Silva

A cidade suíça de Lausanne tem um dos seus filhos mais ilustres lá no TOP 5 do ranking mundial da ATP, e ele se chama Stanislas Wawrinka. Nome de origem polonesa, mas apenas por ascendência, já que seu pai é alemão e sua mãe suíça, além de avós tchecos. Wawrinka usa como apelido 2 nomes bem conhecidos do circuito: Stan ou “Stanimal”.

- Siga o twitter da Tênis VAVEL

Profissional no circuito desde 2002, Stan tem uma carreira de certa irregular, quando comparamos seus títulos até 2013, e seu talento, com um dos mais lindos e potentes backhands de esquerda do circuito. Isso passa a mudar a partir de 2014, quando enfim seu talento e sua cabeça ajudam, botando para quebrar em torneios grandes.

Até 2013, os títulos conquistados pelo suíço foram em Umag, Casablanca, Chennai e Oeiras. Todos ATP 250, sendo Chennai em piso duro e os outros em saibro, seu piso pedileto devido seus golpes fortes, além do já citado backhand de esquerda.

O ano de 2014 começou muito bem para Stan, já que o seu compromisso inicial foi novamente o ATP 250 de Chennai, na Índia, onde novamente levantou o troféu de campeão. Preparação que ele usa em piso duro já para o 1º Grand Slam do ano, o Australia Open, e neste ano, seria algo mágico para ele.

Chegou até as quartas do torneio tendo além de WO contra Vasek Pospisil, batendo adversários como Andrey Golubev e Tommy Robredo. Mas nesta fase de quartas teve pela frente simplesmente Novak Djokovic, então ainda 2º colocado no ranking da ATP, conquistando importante vitória por 3 sets a 1.

Na semi, teve de vencer em 5 sets o tcheco Tomaz Berdych, para então na final ter o número 1 do mundo Rafael Nadal, o “Toro Miura” entre ele e o cobiçado troféu. Partida difícil, onde Nadal já demostrava problemas físicos ao final dela, em por 3 sets a 1, Stanimal chega a sua maior glória na carreira até então, um título de Grand Slam, e sua guinada no ranking de 8º para 3º posição.

O ano especial continuaria ainda mais a frente, quando bateu Milos Raoni, David Ferrer e seu compatriota e parceira na Copa Davis, Roger Federer, no saibro de Monte-Carlo, conquistando seu 1º Masters 1000 na carreira.Após isso, chegou a apenas mais 2 semis no ano, em Londres, no ATP 250 de Queens, e no ATP Tour Finals, também em Londres.

Em se tratando da grama, já que estamos na época de Wimbledon, podemos aqui citar rapidamente um histórico do suíço neste piso. Como já informado, ele participou do ATP 250 de Queens, em Londres, no ano passado, sendo eliminado apenas na semifinal pelo búlgaro Grigor Dimitrov, que viria a ser campeão do torneio. Outra aparição do tenista de Lausanne no clube londrino foi em 2011, quando perdeu na estreia para o inglês James Ward.

Outro ATP 250 que ele já passou foi em Stuttgart, em 2006 e 2007, chegando na final deste último, mas perdendo título para Rafael Nadal. Na Holanda, em Hertogenbosch, Stan estreou em 2005, perdendo logo na estreia para o alemão Lars Burgsmuller. Depois de muitos anos, em 2013, ele retorna ao gramado holandês, chegando até a final, mas perdendo para o francês Nicolas Mahut, em sets diretos.

Por fim, ele passou também pela Alemanha, em Halle, e também em 2 oportunidades seguidas: 2006 e 2007. Em ambas, foi eliminado logo na estreia.

Retrospecto razoável em Wimbledon

Wawrinka teve sua 1º aparição no Grand Slam inglês em 2005, quando enfrentou na 1º rodada das chaves principais o hoje aposentado tenista francês Fabrice Santoro, perdendo a partida. Já no ano seguinte, teve um desempenho melhor, batendo Ivo Karlovic na estreia, Agustin Calleri na 2º, mas perdendo a rodada seguinte para o croata Mario Ancic.

Em 2007, nova eliminação na fase inicial contra o francês Michael Llodra. Já em 2008, segue uma escalada interessante, passando por exemplo por Juan Martin Del Potro na 2º rodada, mas perdendo na Oitavas para o russo Marat Safin. Fase idêntica onde ele foi eliminado por Andy Murray, em 2009.

Entre 2010 e 2013, foram 3 eliminações em 1º rodada, e 1 na 2º, resultados ruins e que mostram a grande dificuldade que Stanimal tem neste tipo de piso.

Sua campanha de 2014 foi até hoje sua melhor na história do aberto inglês, chegando às quartas, perdendo para Federer. Até esta fase, bateu os seguintes tenistas deste a estreia: João Sousa – POR; Yen-Hsun Lu – TAP; Denis Istomin – USB; e Feliciano Lopez – ESP.

Em 2015, chance de ir mais longe

A fase de Wawrinka é muito boa, já que além dos títulos citados em 2014, neste ano ganhou novamente Chennai, depois em outro piso duro, desta vez na Holanda, em Rotterdam (ATP 500), e pela 1º vez na carreira o aberto francês de Roland Garros, sobre nada mais nada menos que Novak Djokovic, número 1 do mundo em fase espetacular.

O torneio preparatório de Stan para Wimbledon deste ano é o Queens, já em Londres, ganhando na estreia contra o australiano Nick Kyrgios, mas perdendo na rodada seguinte para o sulafricano Kevin Anderson.

Possibilidade dele se dar bem na Inglaterra existe, mas ao que parece, terá novamente problemas para chegar longe no torneio, e almejar algo além de uma nova fase de quartas.

FICHA TÉCNICA

STANISLAS WAWRINKA

RANKING ATUAL:

MELHOR RANKING: 3º em JAN/2014

TÍTULOS: 10 em simples (Umag, Chennai [3], Casablanca, Oeiras, Australia Open, Monte-Carlo, Rotterdam, Roland Garros)

TÍTULOS DE WIMBLEDON: 0

WIMBLEDON EM 2014: Quartas de final da chave principal (der. Roger Federer 3/1)

VAVEL Logo

Tênis Notícias

há 17 dias
há 18 dias
há 18 dias
há 23 dias
há 23 dias
há 24 dias
há 24 dias
há 24 dias
há 24 dias
há 25 dias
há 25 dias