Fucsovics quebra freguesia e bate Rublev em Wimbledon; Berrettini e Shapovalov avançam
Foto: Divulgação/Wimbledon

A sequência de derrotas do #48 Martón Fucsovics contra o #7 Andrey Rublev acabou nesta segunda-feira (5). O húngaro derrubou o cabeça de chave 5 nas oitavas de final de Wimbledon 2021 em cinco sets, parciais de 6/3, 4/6, 4/6, 6/0 e 6/3, em 2h44, e quebrou a série de quatro derrotas seguidas para o russo desde Roland Garros 2020.

No total, eles já se enfrentaram sete vezes, agora com três vitória de Fucsovics, mas a última havia sido na Copa Davis 2017. Esta foi a melhor vitória do húngaro no ano em termos de ranking.

Excluindo as dez duplas faltas, Fucsovics cometeu apenas 17 erros não-forçados na partida, 27 no total, contra 32 de Rublev. Além disso, o húngaro teve bem mais winners - 41 a 26 -, e também um alto aproveitamento de pontos com o primeiro serviço, 88%. 

Fucsovics chegou a vencer nove games seguidos entre o quarto e quinto sets e não permitiu a reação de Rublev, que devolveu a quebra que sofreu logo no início da parcial final, mas teve o saque rejeitado na sequência e viu o húngaro sair com a vitória.

Esta é a primeira vez na carreira que o húngaro de 29 anos alcança as quartas de final de um Slam. Fucsovics ainda é o primeiro tenista do seu país a chegar tão longe em um Major em 30 anos.

O próximo adversário é simplesmente o #1 Novak Djokovic, que vem de vitória em três sets sobre o #20 Cristian Garin. Os dois já se enfrentaram duas vezes, e o sérvio venceu ambas, no US Open 2018 e em Doha 2019.

Berrettini e Shapovalov dominam

O #9 Matteo Berrettini venceu a nona partida seguida e também garantiu vaga entre os oito melhores de Wimbledon pela primeira vez. Ele atropelou o #79 Ilya Ivashka em apenas 1h49, parciais de 6/4, 6/3 e 6/1. 

Campeão em Queen's há duas semanas, Berrettini vai agora em busca de sua segunda semifinal em Majors na carreira. Diante de Ivashka, o italiano só cedeu um break point e foi quebrado uma vez, quando sacava em 5/2 no segundo set.

Apesar de ter cometido poucos erros não-forçados - 16 a 25 -, o belarusso, que fez sua melhor campanha em Slams na carreira, não conseguiu incomodar o rival, que teve mais que o dobro de winners - 37 a 16 - e só perdeu seis pontos com o primeiro saque.

O próximo adversário de Berrettini sai do confronto entre o #6 Alexander Zverev e o #19 Félix Auger-Aliassime.


Já o #12 Denis Shapovalov conquistou sua maior vitória em termos de ranking no ano e despachou o #10 Roberto Bautista-Agut. O canadense anotou 3 sets a 0, parciais de 6/1, 6/3 e 7/5, em 2h09. Este foi o primeiro confronto entre os dois.

Apesar da vantagem no placar e dos 15 aces, Shapovalov cedeu 12 break points no jogo, somente um a menos que Bautista. O espanhol, porém, só aproveitou duas dessas chances, ambas no início do terceiro set, enquanto foi quebrado em sete oportunidades. 

Muito mais agressivo, Shapovalov teve quase o quádruplo de winners - 52 a 14 - e também praticamente o dobro de erros não-forçados - 41 a 22. Esta é apenas a segunda vez que o canadense alcança as quartas de final em um Major - a outra foi no US Open 2020. Esta campanha de tenista de 22 anos já é suficiente para recolocá-lo no top 10 a não ser que Hurkacz, Aliassime, Khachanov ou Sonego sejam campeões.

O próximo adversário de Shapovalov é o #29 Karen Khachanov, que vem de vitória dramática em quase quatro horas diante do #50 Sebastian Korda, parciais de 3/6, 6/4, 6/3, 5/7 e 10/8. Os dois só se enfrentaram uma vez até hoje, com vitória do canadense na Copa Davis de 2019.

VAVEL Logo