Com a força da torcida, Ribeirão Preto bate Itapetininga e fatura Superliga B
Foto: Divulgação/CBV

Com a força da torcida, Ribeirão Preto bate Itapetininga e fatura Superliga B

Os donos da casa saíram atrás na decisão, mas reagiram e viraram pra 3 a 1, garantindo título

thais-alcantara
Thaís Alcântara

Empurrado por três mil torcedores, o Vôlei Ribeirão conquistou na tarde desse sábado (21) o título da Superliga B após vencer, de virada, o Vôlei UM Itapetininga por 3 sets a 1 (23/25, 25/21, 26/24 e 25/17). Os visitantes até começaram bem a partida, dispostos a atrapalhar a festa do Ribeirão mas os comandados do Marco Pacheco contaram com uma atuação brilhante do ponteiro Giovanni.

​O jogo começou com as duas equipes aproveitando as viradas de bola e o equilíbrio prevalecendo. O Itapetininga chegou a abrir vantagem com bloqueio de Michael (9/7), mas o Vôlei Ribeirão buscou a reação e num bloqueio duplo virou a partida pra 12 a 11. As duas equipes seguiram trocando ponto e empatadas no 15º ponto, mas João Pedro explorou o bloqueio adversário pra dar 3 pontos de vantagem para os donos da casa (18/15).

O técnico do Itapetininga gastou um pedido de tempo e a parada fez bem para o seu time que buscou o empate (18/18). O Itapetininga se aproximou da vitória no set com um saque venenoso do Gregore (24/22), mas Raphael salvou o primeiro set point. Só que em um lance polêmico, com muita reclamação do jogadores do Rio preto, o Itapetininga fechou o set em 25 a 23 com um erro de saque dos donos da casa.

A segunda parcial começou muito parecida com o que foi o primeiro set, nenhuma das equipes conseguia disparar no placar. O Vôlei Ribeirão aproveitou um bloqueio do Gabriel pra ter uma folga no placar (13 a 11). Após o técnico do Itapetininga, Fabiano Ribeiro, reclamar que o árbitro tinha lhe xingado, a sua equipe pareceu ter se descontrolado e o Ribeirão aproveitou pra abrir vantagem e liderar o placar. O Itapetininga até tentou a reação mas João Paulo atacou para dar números finais ao set, 25 a 21 para a equipe de Ribeirão Preto.

A história do terceiro set foi bem similar a dos dois primeiros, com muito equilíbrio. Mas com a defesa e bloqueio se ajustando, o Ribeirão conseguiu abrir dois pontos de vantagem (15/13) mas em dois erros do adversário, o Itapetininga buscou o empate (15/15). O Ribeirão parecia com a vitória encaminhada no set após boa sequencia de saques de Giovanni e o placar apontava uma vantagem confortável (23/18). Mas o Itapetininga reagiu e buscou o empate em 24 a 24, só que em um ace de Gabriel, o Ribeirão fez 26 a 24 e fechou a parcial.

No quarto set, o Itapetininga parecia sentir a pressão e a errar mais e apesar dos esforços do técnico Fabiano Ribeiro para fazer a sua equipe voltar para a disputa, o Ribeirão continuava sobrando no set e abriu sete pontos de vantagem (20/13) que lhe deixou perto a taça. Em mais um bloqueio de Giovanni, o placar já apontava 25 a 17 e confirmava o que a arquibancada já gritava: o Vôlei Ribeirão é o campeão da Superliga B.

 

VAVEL Logo

Vôlei Notícias

há 2 dias
há 2 dias
há 24 dias
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês