Mais um! Cruzeiro bate Taubaté e fatura tricampeonato da Supercopa de vôlei

Mineiros superaram paulistas por 3 sets 1, em Fortaleza, repetindo placar da decisão da Superliga contra os mesmos adversários

Mais um! Cruzeiro bate Taubaté e fatura tricampeonato da Supercopa de vôlei
Foto: Reprodução/Twitter
Sada Cruzeiro
3 1
Funvic Taubaté
Sada Cruzeiro: NICO URIARTE, EVANDRO, FILIPE, LEAL, ISAC E SIMON; LÍBERO: SERGINHO.
Funvic Taubaté: RAPHA, WALLACE, LUCARELLI, DANTE, OTÁVIO E SOLÉ; LÍBERO: THALES.
Placar: 0-1, 25/27 ||| 1-1, 25/23 ||| 2-1, 25/20 ||| 3-1, 25/22.
ÁRBITRO: PARTIDA VÁLIDA PELA DECISÃO DA SUPERCOPA MASCULINA DE VÔLEI, DISPUTADA NO CENTRO DE FORMAÇÃO OLÍMPICA (CFO), EM FORTALEZA.

Ano novo, vida igual. Em meio aos debates de que a diferença técnica entre os maiores clubes de vôlei do país tem diminuído, o Cruzeiro mostrou que ainda é a grande equipe do voleibol brasileiro. Nesta quarta-feira (11), apenas quatro dias após conquistar o estadual pela oitava vez seguida, os mineiros levantaram mais uma taça: a terceira Supercopa consecutiva. Jogando contra o Taubaté, atual tetracampeão paulista, o time celeste venceu por 3 sets a 1 (25/27, 25/22, 25/20 e 25/22).

Consideradas as duas principais equipes do vôlei brasileiro atualmente, Sada Cruzeiro e Funvic Taubaté entraram em quadra em Fortaleza em uma espécie de revanche para os paulistas, derrotados pelos mineiros na final da última Superliga e, também, na Supercopa de 2015. Não deu certo: mesmo que o time do Vale do Paraíba tenha se reforçado para a temporada, ainda não foi páreo para os mineiros.

Por mais que o Taubaté tenha vencido o primeiro com muita justiça, apesar do placar equilibrado, o Cruzeiro acordou e dominou o restante da partida. Impiedoso, o time do técnico Marcelo Mendez venceu os três sets em sequência, jogando melhor, e agora comemora o tricampeonato.

As duas equipes se voltam, agora, para a Superliga Nacional. O poderoso Sada Cruzeiro vai em busca do sexto título, que seria o quinto consecutivo, enquanto o Taubaté Funvic vai lutar para quebrar a hegemonia e faturar seu primeiro título. Os taubateanos pegam o Sesc-RJ fora de casa no sábado (14), às 14h, enquanto os mineiros visitam o Corinthians-Guarulhos também no sábado, mas às 20h.

O JOGO

O primeiro set foi equilibrado. O Cruzeiro se manteve na frente, em uma etapa marcada por muitos erros dos dois lados. O Taubaté chegou a tomar a ponta já na reta final, e, apesar das frequentes igualdades, o time do Vale do Paraíba fechou em 27 a 25 após bela atuação do bloqueio.

Ao contrário, o Sada tomou às rédeas da partida. Com Simón e Isac inspirados, os mineiros chegaram a abrir cinco pontos, a maior vantagem até então. O Taubaté conseguiu se aproximar, em grande atuação de Lucarelli, mas, no fim, vitória celeste por 25 a 23 e empate no placar.

O Taubaté se abateu no terceiro set. Em uma etapa com arbitragem controversa, o Cruzeiro abriu larga vantagem quando Simón foi para o saque, e, ganhando confiança, liderou até o fim. Dominando, venceu por 25 a 20, ficando mais perto do título.

O quarto set foi tenso. Apesar do Cruzeiro abrir vantagem, o Taubaté mostrou sua força e não deixou o adversário se distanciar. Novamente com muita reclamação sobre arbitragem, as duas equipes protagonizaram um confronto de alto nível técnico, e com muito equilíbrio. No fim, 25 a 22 para o time celeste, tricampeonato  da Supercopa garantido e mais uma taça para o poderoso Sada Cruzeiro, cada vez mais hegemônico no voleibol nacional.

Vôlei