Taça de Portugal: Arouca e Moreirense sucumbem aos pés de Real e Vizela

Arouca e Moreirense disseram esta tarde adeus à Taça de Portugal, as duas equipas acabaram derrotadas por 1-0 pelo Real de Massamá e pelo Vizela respectivamente.

Taça de Portugal: Arouca e Moreirense sucumbem aos pés de Real e Vizela
As surpresas continuam na Taça de Portugal | Foto: RadioSines

A 3ª eliminatória da Taça de Portugal continua cheia de surpresas. Depois da eliminação do Rio Ave frente ao Santa Clara, também outras duas equipas da 1ª Liga tiveram de dizer adeus ao sonho da conquista da prova Rainha. Moreirense e Arouca viram o Adeus confirmado já perto dos 90 e não conseguiram evitar as derrotas ante do Vizela e do Real. 

Vizela x Moreirense : E quem não marca... 

A vontade da equipa de Pepa não foi suficiente para ganhar | Foto: MaisFutebol
A vontade da equipa de Pepa não foi suficiente para ganhar | Foto: MaisFutebol

O histórico não era favorável ao Moreirense, em novo jogos a equipa da casa só tinha concedido 3 empates e arrancado seis vitórias aos Cónegos, mas hoje a história podia mudar e o Moreirense estava lá para mostrar isso mesmo. 

O jogo teve um só sentido: a baliza de Pedro Albergaria, mas as inúmeras tentativas acabaram por não ser concretizar, ou por demérito do ataque da equipa de Moreira de Cónegos, ou por mérito do guardião. 

E como quem não marca, sujeita-se a sofrer, o Moreirense não teve argumentos sufcientes para se livrar do golo de Panin. Depois de um cruzamento de Kukula aos 83', o remate de Panin permitiu a defesa de Makaridze, mas bastou nova tentativa para bater o guardião. 

Com ainda 8 minutos de jogo e quatro de compensação, a equipa de Pepa bem que tentou evitar a derrota, mas já nada havia a fazer. 

Real x Arouca : uma questão de vontade 

A diferença no marcador foi pequena demais para tamanha qualidade | Foto: MaisFutebol
A diferença no marcador foi pequena demais para tamanha qualidade | Foto: MaisFutebol

Se houvesse uma palavra para definir o Arouca no encontro desta tarde com o Real de Massamá a palavra seria : irreconhecível

A equipa de Lito Vidigal não conseguiu nunca ser superior e ter o controlo do jogo. Ao longo de toda a primera parte, a concentração e coesão do sistema táctico da equipa lisboeta foram mais do que suficientes para parar e fazer frente aos pupilos de Arouca. 

Rui Sacramento foi incansável assim como todo o quarteto defensivo, e a verdade é que ainda contaram com o azar de Érico Castro que aos 53', ao bater a grande penalidade, acabou por atirar por cima. 

A sorte parecia estar do lado dos arouquenses, mas a realidade é que as primeiras contrariedades à superioridade do Real só apareceram a partir dos 75'. Tarde demais... 

A motivação do Real em chegar à quarta eliminatória da Taça de Portugal era mais do que muita e Nelson aos 85' foi a prova disso mesmo. 

Depois de um passe de Rúben o avançado seguiu isolado e de remate cruzado fez o golo que levou a equipa de Massamá à próxima fase. Rui Sacramento não tinha quaquer hípotese. 

 

Está mais do que visto que a terceira eliminatória trouxe surpresas, e a verdade é que os Clubes do CNS estão a fazer tombar os ggantes da 1ª Liga. Pepa e Lito Vidigal que o digam.