Reservas decidem, Luverdense bate Criciúma e ainda sonha com acesso

Vindo do banco, Raphael Macena fez o gol decisivo da vitória do LEC por 2 a 1

Reservas decidem, Luverdense bate Criciúma e ainda sonha com acesso
Foto: Divulgação/Luverdense EC
Luverdense
2 1
Criciúma
Luverdense: Diogo Silva; Raul Prata, Gabriel Valongo, Everton e Paulinho; Jean Patrick (Diogo Sodré), Ricardo, Sérgio Motta; Rafael Silva (Raphael Macena), Alfredo e Douglas Baggio
Criciúma: Luiz; Paulo Cézar, Ianson, Raphael Silva e Marlon (Bruno Baio); Ruan, Douglas Moreira, Juninho (Alex Maranhão) e Clayton (Caíque); Roberto e Niltinho
Placar: 1-0, min. 37/1 t, Jean Patrick; 1-1, min. 6/2ºt, Bruno Baio; 2-1, min. 32/2ºt, Raphael Macena
ÁRBITRO: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ) - Amarelos: Sergio Motta, Raphael Macena, Jean Patrick e Douglas Baggio (Luverdense); Niltinho, Marlon, Paulo Cézar e Ruan (Criciúma)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, disputado no estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde (MT)

As mexidas de Júnior Rocha surtiram efeito e ajudaram o Luverdense a derrotar o Criciúma por 2 a 1 na noite desta terça-feira (1), no estádio Passo das Emas, em jogo válido pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Diogo Sodré e Raphael Macena saíram do banco no segundo tempo para criar a jogada do gol decisivo da partida, anotado pelo último atleta citado.

A equipe do Mato Grosso, que estava sem o artilheiro Hugo, afastado do elenco principal, fica na 7ª colocação, com 50 pontos, quatro atrás do Náutico, 4º colocado, ainda almejando uma vaga na primeira divisão.

O Criciúma,  foi a campo com uma formação nova, sem centroavante, praticamente dá adeus às chances de acesso. A equipe comandada por Roberto Cavalo está em 9º lugar, com 47 pontos e ainda pode ser ultrapassado por Ceará, Vila Nova e Brasil no decorrer da rodada.

O Luverdense volta a jogar apenas na terça-feira (8) da próxima semana, quando enfrenta o Vasco, em São Januário. O Criciúma recebe, no mesmo dia, o Ceará, no estádio Heriberto Hülse.

Luverdense domina etapa inicial

A etapa inicial foi de predomínio da equipe do Mato Grosso. Com o Criciúma com nova formação e demonstrando dificuldades para se encontrar, os comandados de Júnior Rocha criaram mais chances e deram trabalho ao goleiro Luiz.

A primeira grande chance foi aos 11 minutos, com o zagueiro Gabriel Valongo. Depois de levantamento na grande área, ele apareceu livre para cabecear, mas mandou sobre o gol. Dez minutos depois, Luiz começou a trabalhar mais constantemente. Em uma mesma jogada, fez duas defesas consecutivas após finalizações de Alfredo.

Aos 37 minutos veio o gol com Jean Patrick. Depois de cruzamento da direita de Raul Prata, o meio-campista do Luverdense apareceu livre, nas costas da marcação, e finalizou de primeira. Luiz, sem ação, viu a bola entrar no canto direito.

Reservas decidem em segundo tempo aberto

Para a etapa complementar, o técnico Roberto Cavalo ousou. Precisando do resultado positivo, sacou o lateral-esquerdo Marlon, que já tinha cartão amarelo, e lançou o centroavante Bruno Baio. E a mexida surtiu efeito. Com apenas seis minutos, o atacante de 1,97cm aproveitou cruzamento da direita de Roberto e, sozinho na grande área, cabeceou no contrapé de Diogo Silva, igualando o marcador. Foi o primeiro gol de Baio com a camisa do Tigre.

A partir disso, a partida ficou aberta. O Luverdense se lançou ao ataque e abriu espaços para o contra-ataque catarinense. No lance seguinte ao gol, Jean Patrick recebeu na entrada da grande área e finalizou de pé direito, mas a bola passou a direita de Luiz. Na jogada seguinte, o zagueiro Raphael Silva respondeu e, de cabeça, quase desempatou a partida. Diogo Silva fez importante defesa.

Aos 12 minutos foi a vez de Alfredo ter grande chance. O centroavante mato-grossense recebeu em condição legal pela direita, mas finalizou fraco e colocado, facilitando a defesa de Luiz. Três minutos depois, Alfredo teve outra oportunidade, desta vez aproveitando cruzamento da esquerda. Na cabeçada, ele novamente parou no goleiro criciumense, que ainda fez outra defesa no rebote na finalização de Jean Patrick.

O Criciúma ainda acertou a trave do Luverdense aos 28 minutos. Depois de cruzamento da esquerda, Bruno Baio escorou para Caíque Valdívia, que finalizou no poste. Dois minutos depois, Caíque teve nova chance em contra-ataque. Ele cortou o marcador e arrematou de pé direito, mas novamente Diogo Silva salvou o time da casa.

Mas como diz a velha máxima: “quem não faz, toma”. Na jogada seguinte, o Luverdense teve contra-ataque puxado por Diogo Sodré, que entrou na vaga de Jean Patrick, deixou Raphael Macena na frente de Luiz. O atacante, que substituiu Rafael Silva, teve apenas o trabalho de deslocar Luiz e recolocar os mato-grossenses em vantagem.

Com 2 a 1 em vantagem, bastou ao Luverdense para administrar o placar e confirmar a vitória jogando em casa.