Com belo gol de Willian Arão, Flamengo supera Santa Cruz pelo placar mínimo e encosta no G-4

Numa partida em que o Tricolor teve muito mais oportunidades de marcar, o Rubro-Negro foi mais feliz ao finalizar e sai do Recife com o resultado positivo

Com belo gol de Willian Arão, Flamengo supera Santa Cruz pelo placar mínimo e encosta no G-4
Flamenguistas comemoram o gol de Willian Arão. Foto: Ney Gusmão/VAVEL Brasil
Santa Cruz
0 1
Flamengo
Santa Cruz: TIAGO CARDOSO; VITOR, ALLAN VIEIRA, DANNY MORAIS, TIAGO COSTA (ROBERTO, MIN. 65); LEANDRINHO, JOÃO PAULO, DANIEL COSTA (LELÊ, MIN. 52); KENO, ARTHUR, GRAFITE. TÉCNICO: MILTON MENDES
Flamengo: ALEX MURALHA; RODINEI, RAFAEL VAZ, RÉVER, JORGE; MÁRCIO ARAÚJO, WILLIAN ARÃO, MARCELO CIRINO, ALAN PATRICK (MANCUELLO, MIN. 75), EVERTON (FERNANDINHO, MIN. 85); FELIPE VIZEU (CUELLAR, MIN. 58). TÉCNICO: ZÉ RICARDO
Placar: WILLIAN ARÃO, MIN. 14
ÁRBITRO: WAGNER REWAY (MT). CARTÕES AMARELOS: LELÊ (MIN. 55)
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA DÉCIMA RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO 2016, DISPUTADA NO ESTÁDIO DO ARRUDA, EM RECIFE/PE. PÚBLICO: 12.739 ESPECTADORES. RENDA: R$ 220.240,00

O Santa Cruz bem que tentou, mas não conseguiu finalizar bem e acabou sendo derrotado em pleno estádio do Arruda para o Flamengo na noite desta quarta-feira (22) pelo Campeonato Brasileiro 2016. O único gol da partida foi marcado ainda nos primeiros minutos, num chute de Willian Arão de fora da área. O resultado complicou bastante o Tricolor, que pode entrar na zona do rebaixamento pela primeira vez caso não vença a próxima partida.

Com a vitória, o Rubro-Negro ocupa provisoriamente a quinta posição com 17 pontos ganhos. Já a Cobra Coral permanece com 11 pontos e ocupa a décima terceira posição, podendo ser ultrapassado pelo Vitória e pelo Atlético-MG ainda nesta rodada. A próxima partida do Santa Cruz será no próximo sábado (25) às 21 horas contra o Corinthians na capital paulista, enquanto o Flamengo vai disputar um clássico contra o Fluminense na Arena das Dunas, em Natal/RN, no próximo domingo (26) às 16 horas.

Santa Cruz tentou mais, Flamengo foi mais eficiente

Querendo mostrar serviço perante sua torcida, o time do Santa Cruz começou pressionando bastante o adversário. Já aos 2 minutos, em cobrança de escanteio, a bola sobrou para Keno pelo lado esquerdo. O atacante despretensiosamente chutou e por muito pouco a bola não encobriu o goleiro Alex Muralha, que precisou espalmar para a linha de fundo.

O bom momento do Tricolor fez a torcida presente ao Arruda acordar e apoiar o time. O torcedor coral viu duas chances seguidas da equipe que quase resultaram na abertura do placar. Aos 8 minutos, Arthur ganhou jogada pela ponta direita e cruzou para Keno fazer o arremate, porém o chute acabou saindo forte demais e foi por cima do gol. No minuto seguinte, a defesa rubro-negra falhou e a bola sobrou para Grafite chutar de frente para o gol. O goleiro Alex Muralha conseguiu fazer uma boa defesa.

Mas o velho ditado “quem não faz, leva” se fez presente no José do Rêgo Maciel. Aos 14 minutos, quando nem mesmo o torcedor flamenguista esperava, Willian Arão recebeu uma bola na intermediária e chutou forte, na direção do gol, sem chances para Tiago Cardoso. Festa da torcida visitante no estádio do Arruda, o Flamengo que não vinha sendo objetivo no ataque conseguiu abrir o marcador.

A Cobra Coral não se deu por vencida e logo voltou a tentar o gol de empate. Aos 20 minutos, Keno tocou para Grafite, que tentou arrematar na pequena área mas Muralha foi mais esperto e praticou a defesa. E até mesmo a arma utilizada pelo Fla foi tentada no Santa aos 28 minutos, através de Allan Vieira que recebeu a bola na intermediária e arriscou de longe. A bola passou muito perto da trave esquerda de Muralha, mas pelo lado de fora.

Os chutes de fora da área foram mesmo a tônica da etapa inicial. Aos 35 minutos o Rubro-Negro tentou novamente de longe. Alan Patrick viu Tiago Cardoso adiantado e arriscou de fora da área, mas a bola subiu demais e foi pela linha de fundo. Dois minutos depois o Tricolor deu o troco. Grafite recebeu a bola na grande área, se livrou da marcação e chutou. Alex Muralha conseguiu efetuar a defesa mas a bola escapou. Keno quase aproveitou o rebote, mas o goleiro flamenguista se recuperou e segurou firme.

O Santa Cruz foi mais presente na intermediária adversária, mas pecou nas finalizações. A última e mais perigosa tentativa aconteceu aos 46 minutos, quando Daniel Costa cobrou falta na intermediária e Grafite, na grande área, cabeceou. A bola desviou na defesa do Flamengo e saiu pela linha de fundo. Imediatamente o árbitro Wagner Reway apitou o fim da etapa inicial, o que gerou muita reclamação por parte dos atletas corais.

Santa Cruz não mostra poder de reação e Flamengo garante os três pontos

O segundo tempo serviu para a equipe do Flamengo tentar administrar a vantagem provisória. Apesar do Santa Cruz estar precisando da vitória, foi o Flamengo quem chegou primeiro com perigo. Aos 2 minutos, Alan Patrick recebeu a bola na entrada da grande área, livre de marcação, mas errou o chute e a bola foi por cima do gol de Tiago Cardoso.

A partir daí o Santa Cruz tentou pressionar, mas a eficiência dos passes no meio campo estava muito aquém do observado na etapa inicial. Foram mais de vinte minutos de jogadas improdutivas, e o Tricolor só conseguiu chegar com perigo à meta flamenguista aos 29 minutos numa bobeada da defesa rubro-negra. Wallyson consegiu se livrar da marcação pelo lado direito, avançou com a bola e tocou para Grafite que, sozinho na área, escorregou e facilitou a defesa de Alex Muralha. A partir daí o Flamengo conseguiu se segurar até o apito final e garantiu a vitória.