Em jogo truncado no Serra Dourada, Goiás e Vasco ficam no empate

Cariocas saem na frente, mas esmeraldino busca igualdade no fim; Goiás respira aliviado, agora a quatro pontos do Z-4 e Vasco recupera liderança

Em jogo truncado no Serra Dourada, Goiás e Vasco ficam no empate
Foto: Carlos Gregorio Jr./ Vasco
Goiás
1 1
Vasco da Gama
Goiás: Marcio; Edinei (Léo Gamalho), Alex Alves, Felipe, Juninho; Adriano (Murilo), Patrick, Daniel Carvalho (David), Leo Sena; Carlos Eduardo, Marcão; TEC: Gilson Kleina
Vasco da Gama: Martin Silva; Madson, Jomar, Luan, Henrique (Alan); Douglas, Andrezinho, Nenê (William), Junior Dutra, Yago Pikachu; Ederson (Marcelo Mattos); TEC: Jorginho.
Placar: 0-1, Marcelo Mattos, 30min. 2T. 1-1, Léo Gamalho, 41min. 2T.
ÁRBITRO: Adriano Milczvski - PR; Cartões Amarelos: Juninho, Felipe, Carlos Eduardo (GOI); Henrique, Jomar, Alan (VAS)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, realizada na noite desta terça-feira, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, Goiás.

Goiás e Vasco da Gama ficaram no empate, na noite desta terça-feira (13), no Serra Dourada, em partida válida pela 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2016. Após começo razoavelmente rápido do Vasco, com qualidade e boas infiltrações, o Esmeraldino equilibrou as ações na metade da primeira etapa, chegando até a criar mais chances que o Cruzmaltino. Na segunda etapa, o Vasco, novamente, entrou melhor, mas após a mudança promovida por Gilson Kleina em sua equipe, o jogo ficou amarrado e só voltou a ter emoção nos minutos finais, quando as equipes conseguiram finalmente marcar, com Marcelo Mattos, para o Vasco, e Léo Gamalho, para o Goiás, aos 30 e aos 40 minutos, respectivamente, e nos acréscimos, quando, já sem tática, ambos os times se abriram buscando o segundo gol, mas todo o esforço foi insuficiente e o empate, inevitável.

Com o resultado, somando agora 31 pontos, o Goiás consegue respirar um pouco mais aliviado na luta pela fuga da Série C na próxima temporada. São quatro pontos o separando, no momento, do Bragantino, primeiro clube no Z-4. Para os Cariocas, embora com um certo gosto de derrota, o empate diante da equipe goiana pode ser comemorado, já que, exatamente pelo ponto somado no Serra Dourada, o Gigante da Colina retomou a liderança, lugar cativo desde o início da competição, e que havia perdido – momentaneamente – pelo rival, Atlético-GO ter vencido seu jogo mais cedo. No momento, ambos somam 45 pontos, mas o Vasco da Gama leva vantagem no número de vitórias, 13 a 12 contra os goianos.

Na próxima rodada, o Esmeraldino vai à Salvador, onde enfrenta o Bahia, no próximo sábado (17), na Arena Fonte Nova. O Vasco, por sua vez, volta ao Rio para duas partidas decisivas, em sequência. Primeiro, contra o Joinville, clube que ocupa a 19ª posição, na próxima sexta (16), às 21h30 em São Januário, e depois, o confronto tão esperado na competição, diante do Atlético-GO, no dia 24.

Goiás leva ligeira vantagem em primeiro tempo fraco tecnicamente                                                 

Ao apito inicial, o Vasco ocupava a segunda colocação, novamente, fato já ocorrido durante o jogo contra o Oeste, no último sábado, quando o Atlético-GO, que venceu o jogo preliminar, somava um ponto a mais. Com o empate, a liderança voltava para o Vasco, mas os jogadores da equipe carioca não quiseram saber e partiram para cima. O Goiás se segurou nos primeiros minutos, defendendo boas investidas pelas laterais, principalmente a direita, com Madson e Pikachu.

Na sequência, após o calor inicial, o Cruzmaltino reduziu o ritmo, dando espaços aos mandantes, que começaram então a equilibrar as ações ofensivas, e levando até mesmo, ligeira vantagem. Prova disso foi a primeira chance clara do jogo, que partiu do lado esmeraldino, após ótima jogada individual de Carlos Eduardo, seguida de chute cruzado, para fora, pela direita de ataque.

A qualidade, escassa, deu lugar totalmente à entrega das duas equipes, que passaram a tentar, de todas as formas, a aproximação do gol adversário, mas sempre, sem êxito. Em raras oportunidades, Marcio e Martin Silva precisaram trabalhar efetivamente, ocupando, os dois, lugares de meros expectadores de luxo.

A emoção retorna após os 30 minutos, quando o Goiás insiste em investidas pela lateral direita, muitas vezes com Léo Senna. Um verdadeiro carnaval era formado na defesa do Vasco a cada bola cruzada, mas pecando pela falta de homens no interior da área perigosa, o Goiás não conseguia tornar os sustos, reais e claras chances de gol. Jorginho, desesperado, contava os minutos para o fim do primeiro tempo, almejando a chance de mexer em sua equipe.

Goiás se fecha e monotonia toma conta novamente até os últimos minutos; no fim, equipes arriscam e quase conseguem marcar o gol da vitória

Jorginho altera sua equipe no intervalo, colocando Marcelo Mattos no meio e puxando Yago Pikachu para a ponta esquerda, uma posição incomum para o jogador. Mas o efeito aparece rápido e o ex-jogador do Paysandu consegue mostrar serviço, infernizando o lado direito da defesa goiana e levando perigo, por três vezes, ao gol defendido por Marcio.

Após o bom retorno vascaíno, e notando que estava perdendo o controle do meio, Kleina colocou o volante David em campo, fechando o setor e trazendo a monotonia novamente para o jogo. Com muitos homens no setor mais importante dos times, a fluidez da bola se tornava quase impossível, tirando ainda mais a qualidade e velocidade do confronto.

Exceto por Léo Senna, pelo Goiás, e Pikachu, pelo Vasco, as equipes encaixaram de tal forma que as jogadas simplesmente não aconteciam naturalmente. Por isso, a alternativa era a bola aérea, e em uma delas, após falta reclamada pelos esmeraldinos, Nenê colocou na cabeça de Marcelo Mattos, que cabeceou para a defesa de Marcio e no rebote, o volante teve a oportunidade novamente, não desperdiçando desta vez. Vasco 1 a 0.

Com o gol, Kleina adiantou sua equipe, com a entrada de Léo Gamalho no ataque. Mas o primeiro lance de perigo após o gol sofrido veio da cabeça de Marcão, que da entrada da pequena área, colocou na altura do travessão, obrigando Martin Silva a se esticar para fazer bela defesa. No lance seguinte, novamente em bola alçada na área, mas desta vez para Léo Gamalho, o Goiás chega ao empate, em bela cabeçada, após falha de posicionamento de Jomar.

O jogo então ganha em emoção e as duas equipes, de repente, acreditam que podem vencer. O Goiás, empurrado pela torcida, leva perigo aos 46’, após belo chute de Marcão, em que Luan teve de se esticar para salvar em cima da linha, e posteriormente, pelo Vasco, após falta de Felipe Macedo na meia lua, Andrezinho com classe, colocou a bola por cima da barreira, mas sem direção, a “redonda” foi morrer por cima da rede, no último lance da partida.