Henrique Almeida: do chapéu na contratação à teimosia nas escalações

Desde que chegou, atacante não comprovou qualidade esperada, logo, se envolveu em caso polêmico ao fazer gestos obscenos aos torcedores gremistas

Henrique Almeida: do chapéu na contratação à teimosia nas escalações
Foto: Lucas Uebel/Grêmio

5 de fevereiro de 2016 ficou marcado por um fato no mínimo inusitado em Porto Alegre. O atacante Henrique Almeida, cujo obteve um bom desempenho na temporada de 2015 vestindo a camisa do Coritiba, dias antes foi visto nos camarotes do Beira-Rio assistindo uma partida do Internacional. Naquele momento estava a detalhes de concretizar sua transfêrencia de Coritiba para Porto Alegre. A transação para a capital gaúcha dias depois de fato aconteceu, porém, um fator surpreendeu todos os gaúchos: Henrique Almeida, no qual assistiu uma partida do Internacional no Beira-Rio, era apresentado pelo Grêmio, principal rival do colorado.

Naquele momento, o ocorrido tornou-se folclore no Rio Grande do Sul, além da felicidade da torcida tricolor pela contratação de um novo jogador, o caso foi motivo de piada durantes dias, tanto que o apelido do atacante no início foi “Henrique Chapéu Almeida”. Em sua apresentação, o jogador relatou que optou à Arena ao invés do Beira-Rio por sua admiração pelo clube e pela torcida tricolor, diferencial em sua decisão.

Fato é que esses foram os melhores momentos do mesmo em Porto Alegre, depois de sua chegada a situação do jogador jamais foi bem vista por seus desempenhos dentro de campo. Mostrou-se afobado, sem tranquilidade para jogar com e sem a bola, errando suas finalizações em claras oportunidades de gol, logo, levando muitos cartões amarelos devido sua ineficiência na marcação quando exigido.

O panorama do camisa 9 tricolor já não era favorável, constantemente criticado pela torcida devido aos pífios desempenhos nos momentos em que se esteve presente, foi tornando-se um dos símbolos do fraco elenco gremista. Não bastassem tais fatores, Henrique Almeida piorou ainda mais sua relação para com os torcedores ao fazer gestos obscenos ao ser vaiado no momento em que era substituído, na partida contra o Fluminense, na Arena do Grêmio.

Mesmo depois de meses desempenhando um futebol insuficiente para quem veste a camisa de um clube de tamanha grandeza como a do Grêmio e logo após desrespeitar seu maior patrimônioreferindo-se a torcida tricolor, a direção persiste em acreditar no jogador. Além de sua insuficiência técnica, Henrique Almeida não possui clima para atuar na Arena.

A paciência da torcida para com o jogador é inexistente. Antes vaiado pelos maus desempenhos, agora será hostilizado por seu desrespeitoso gesto. Teimosia é a palavra que mais representa o caso do jogador. Teimosia essa que coopera para o aumento do atual panorama tricolor, panorama esse que não condiz com o tamanho de uma instituição do tamanho do Grêmio Football Porto Alegrense.