Preis reconhece recepção do Atlético-MG e pede ao Grêmio "não termos brigas e hostilidade"

Vice de futebol do Grêmio comenta expectativa para jogo da volta em Porto Alegre e afirma que Tricolor gaúcho precisará de mesmo empenho da ida

Preis reconhece recepção do Atlético-MG e pede ao Grêmio "não termos brigas e hostilidade"
Adalberto Preis à esqueda, com o livro do também gremista Léo Gerchmann (Foto: Reprodução / Twitter)

Dois meses é o tempo em que Adalberto Preis está à frente do Grêmio como vice de futebol. O dirigente assumiu durante um período conturbado do ano, quando Roger Machado havia se demitido do cargo de treinador e o Tricolor precisava de uma mudança em sua comissão técnica. Uma das primeiras medidas de Preis, segundo ele, foi condicionar o presidente Romildo Bolzan a trabalhar com nomes de sua confiança e identificados com o Grêmio: vieram Renato Portaluppi e Valdir Espinosa.

Preis comentou sobre sua expectativa ao jogo de volta da final da Copa do Brasil, a ser disputado na quarta-feira (30), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Ele minimizou a vantagem de 3 a 1 construída fora de casa e tratou de respeitar o adversário Atlético-MG. 'O jogo de quarta é complicado, é difícil, mas temos a oportunidade de conquistar um grande título nacional. Ninguém está achando que é jogo jogado. É uma partida muito difícil, vamos ter o mesmo empenho da partida em Belo Horizonte", analisou em entrevista à Rádio Grenal.

Adalberto Preis chamou a atenção sobre a boa recepção da torcida atleticana aos gremistas. O único problema com a violência foi registrado em deslocamento de um ônibus de torcedores gremistas no Paraná, quando sofreram assalto. Já em Minas Gerais, a recepção no hotel, com a delegação e com os torcedores nos arredores e dentro do Mineirão, ocorreu em normalidade e ainda com alguns relatos de união entre as torcidas, que dividiram espaços. O principal fator da apaziguação se deve à união de organizadas como a Galoucura e a Geral do Grêmio, mas mesmo os não associados a essas organizações também aderiram ao clima de tranquilidade e respeito na capital mineira.

"O Grêmio foi muito bem recebido pela torcida do Atlético-MG em Minas. Peço à torcida para não termos brigas e hostilidade", afirmou Preis. Para o dia da final, o Grêmio prepara organização de telão na avenida Goethe, ponto conhecido por receber gremistas em momentos decisivos e comemorações. Na Arena, serão mais de 55 mil tricolores em busca do título da Copa do Brasil. O Tricolor pode perder por até um gol de diferença para chegar ao pentacampeonato.