Palmeiras 2016: a versatilidade do Profeta Alviverde

Uma das peças-chave de Cuca nesta campanha do título, Moisés é um velho conhecido do Palmeiras

Palmeiras 2016: a versatilidade do Profeta Alviverde
Palmeiras 2016: a versatilidade do Profeta Alviverde

Titular absoluto, Moisés Lima Magalhães foi um dos grandes reforços na campanha do Palmeiras em 2016. O Profeta, como foi apelidado fazendo referência ao personagem bíblico, se evidencia no grupo por jogar como meia armador, primeiro e segundo volante. Atuou em 36 dos 38 jogos do Campeonato Brasileiro, ficou fora de dois jogos cumprindo suspensão e um por lesão. 

O apelido pegou depois da vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians, na comemoração Moisés utilizou o mono-pé do fotógrafo do clube para simular a história bíblica a qual seu homônimo abria o Mar Vermelho com um cajado. 

Cesar Greco/Fotoarena/Palmeiras
Foto: César Greco/Fotoarena/Palmeiras

Atualmente o atleta encanta por sua regularidade no time de Cuca, mas não é de hoje que se destaca com facilidade. Revelado pelo América-MG em 2008, ajudou na ascensão do clube, que começou com a conquista da Série C do Brasileirão 2009, ainda atuava como segundo volante. Visto como promessa e juntando o péssimo momento financeiro vivido pelo Coelho, foi emprestado para o Coritiba (2009), Sport (2010) e Boa Esporte (2011).

A mudança de posicionamento veio em 2012, quando estava na Portuguesa. O jogador conquistou a camisa 10 e jogava mais adiantado, não foi fácil no começo, mas a persistência fez Moisés desencatar e logo a adaptação veio. Foi justamente nessa temporada que teve seu primeiro contato com o Alviverde. 

Na luta contra o rebaixamento, o Porco precisava torcer contra a Lusa. O Profeta fazia uma das suas melhores temporadas, marcou seis gols e realizou diversas assistências sendo um dos pilares para a fuga do rebaixamento. Foi também a primeira vez que enfrentou o atual time, na ocasião fechou a vitória por 3 a 0 marcando um gol da entrada da área.

"Temos que respeitar todos os clubes e adversários, porque amanhã pode trabalhar em um deles. Procuramos ser sábio para que não venha a ter problemas no futuro", falou o jogador.


 

Antes de chegar no Palmeiras, Moisés foi experimentar novos ares. Deixou a Portuguesa após o rebaixamento, no início de 2014, para defender o HNK Rijeka da Croácia. Balançou as redes 12 vezes e deu sete assistências em 62 partidas, só não atuou mais devido a uma contusão no joelho.

O meia ficou com a segunda colocação na liga nacional durante as três temporadas europeias. Ainda assim, conseguiu comemorar o título da Copa da Croácia de 2014 com a equipe. Foi justamente lá que aprimorou as funções de meia, conseguindo marcar e criar ações ofensivas.

Nas contratações do Verdão em 2016 estava Moisés, em sua primeira aparição já mostrou para o que veio, marcou um dos gols da vitória por 2 a 0 contra o Libertad, em amistoso realizado no Uruguai. Sua primeira partida oficial foi contra o Linense, quando teve o azar de sofrer uma grave fratura no pé esquerdo, ficando fora da Taça Libertadores.

Com a chegada de Cuca no time, seu maior medo era não ser utilizado por estar no departamento médico, mas para a surpresa o jogador foi escalado na primeira rodada do Brasileirão e encantou o treinador.

"Ele (Cuca) me falou: "Confiamos em você, você vai nos ajudar", ele já tinha tentado me levar para o Atlético-MG: "Eu sei do que você é capaz, pode se preparar". Logo na estreia no Campeonato Brasileiro, eu entro no jogo, eu tinha só uma semana de trabalho. Toda essa confiança que ele me passou, eu procurei retribuir dentro de campo", disse o atleta.

Uma das suas melhores partidas foi na vitória diante do Botafogo, na 36ª rodada, onde exerceu papel fundamental na vitória. Executou a figura do volante marcador e se doou pela equipe, recuperando a bola na defesa e armando o contragolpe.

Hoje é um dos maiores responsáveis por receber a bola e dar passes para os companheiros de ataque arrematarem, além de chegar como elemento surpresa e balançar as redes. E não fica só por isso, o jogador está sempre puxando e mobilizando o time, marca, desarma e ainda arma um contra-ataque. Por ser tão eclético e versátil, foi eleito por muitos um dos melhores jogadores do Campeonato.

Moisés no Brasileirão 2016

Fonte: Footstats
Fonte: Footstats