Thomas Almeida exalta vitória em sua terra natal no UFC São Paulo: "Foi maravilhoso"

Além do paulistano, Claudinha Gadelha, Cezar Mutante e Serginho Morais falaram sobre o último evento de lutas internacionais em terras brasileiras

Thomas Almeida exalta vitória em sua terra natal no UFC São Paulo: "Foi maravilhoso"
Foto: Diego Luz/VAVEL Brasil

O UFC São Paulo não foi uma festa completa para a torcida brasileira porque no evento principal da noite, Rogério Minotouro não foi páreo para Ryan Bader na revanche entre os dois lutadores. O torcedor, que viu o lutador da casa, Thomas Almeida, massacrar Albert Morales e explodir o Ginásio do Ibirapuera.

Depois da luta, os lutadores falaram com a imprensa sobre o evento na capital paulista. Os vencedores do card principal falaram com os jornalistas.

Thominhas e Gadelha foram destaques

Após a boa vitória sobre Albert Morales, o brasileiro Thomas Almeida comentou sobre a sua estratégia e exaltou o torcedor presente no Ibirapuera: "Entrei calmo, fiz todas as coisas que treinei, não me expus tanto, encaixei meu jogo e voltei pro caminho das vitórias. Cada luta é uma luta, eu quero sempre vencer, quero ser campeão. Foi maravilhoso lutar em casa, com a torcida gritando o meu nome. É sempre uma motivação a mais para lutar e buscar uma vitória depois da outra. Toda luta tem sua pressão. É uma nova estratégia e buscar o tempo certo, porque sou um cara agressivo e sempre serei assim.", disse o brasileiro.

Questionado sobre o tamanho do peso que tirou após a boa vitória, Thominhas comentou: "Não sei definir. Teve um peso sim, estava chateado, mas não sei qual foi o peso que eu tirei. Fui bem, lutei em casa, dei meu melhor e dei o meu melhor pra essa galera show na minha cidade."

Serginho comentou sobre a sua chateação com a decisão dos juízes após a luta: "Fiquei chateado com minha performance mesmo. Estou sem derrora na minha categoria e podem colocar quem quiser na minha frente. Estou chateado, porque os juízes fazem coisas que às vezes não entendemos."

Já Gadelha falou sobre o polêmico chute e sobre o futuro: "Eu estou feliz pela vitória, mas eu quero mais que isso. Sobre o chute, eu ia chutar o corpo dela, achei que ela fosse levantar e o chute fosse pegar no corpo. Mas ela não levantou e o chute acabou pegando de raspão na cabeça. Se eu tivesse feito de maldade, o chute teria ido em cheio na cabeça. Eu queria deixar claro que foi um acidente. Agora eu quero lutar com a Carla Esparza.”

Só que a resposta mais emocionante foi de Cezar Mutante. O paulista falou sobre o momento difícil que passou e a volta por cima que conseguiu dar: "Realmente pensei em parar. Tomava remédios para dormir, dormi várias vezes sentado. Coloqueio oito pinos nas costas. Mas não era isso que eu queria passar aos meus fãs, queria mostrar e consegui dar a volta por cima."

O UFC retorna ao Brasil em março, ainda sem data e local certo. Até lá, algumas disputas por cinturão e outros brasileiros fazem a festa pelos octógonos espalhados pelo mundo.

Mais notícias de