Oreca desiste de programa DPi para 2017 na IMSA

Fabricante Francês, vai manter foco na construção de protótipos para o Mundial de Endurance. Existe a possibilidade de equipes competirem com o novo modelo

Oreca desiste de programa DPi para 2017 na IMSA
(Foto: Oreca)

Oreca não vai ter um programa com o novo Oreca 07 em sua configuração DPi na IMSA em 2017. Vai se concentrar apenas no desenvolvimento do seu novo LMP2 com o motor Gibson elegível para o Mundial de Endurance e Le Mans.

Segundo Hugues de Chaunac presidente da Oreca, até o momento pelo menos 12 novos protótipos já foram negociados para o próximo ano.  “Decidimos em julho de não estarmos presentes na IMSA em 2017 por conta do pouco tempo”, disse ao site Endurnace-Info. “Mas nós estamos conversando com três fabricantes de 2018.”

Mesmo sem uma equipe durante toda a temporada 2017, o Oreca 07 deve estar presente nas 24 horas de Daytona em Janeiro. “Duas opções estão sendo consideradas para Daytona, correr com uma equipe americana ou uma equipa europeia”, disse De Chaunac. “Se o fizermos, vai ser em uma equipe que lutará pela liderança.”

“Estar em Daytona é um objetivo, mas não uma exigência. Sebring também está no radar”

O primeiro LMP terá os primeiros testes em meados de outubro. Para o fabricante, os testes e desenvolvimento estão sendo rigorosamente respeitados. O piloto escolhido para esta primeira etapa será o competente Nicolas Lapierre, além de gentleman drives quando o desenvolvimento estiver mais adiantado.

“As coisas estão boas e o  cronograma de construção está sendo respeitado”, disse ele. “Nós estamos entrando no período das vendas.”

Para quem realizar a compra este mês, a expectativa de entrega é para final de dezembro e início de janeiro. A Oreca será o único construtor homologado pela ACO que não terá uma versão DPi para 2017. Tanto a Dallara que está desenvolvendo com a Cadillac, quanto a Multimatic-Riley que estão trabalhando com a Mazda.

A Onroak Automotive também está trabalhando em parceria com a Nissan e Honda, este último pode estar no grid apenas em 2018.