Felipe Bartz se classifica para final da Rok Cup, na Itália

Piloto de 11 anos terminou em 25º entre 170 competidores na categoria Mini-Rok, e comentou novas experiências e evolução em sua primeira competição na Europa

Felipe Bartz se classifica para final da Rok Cup, na Itália
(Foto: Divulgação)

Objetivo cumprido. É com esse sentimento que Felipe Bartz retorna ao Brasil após ter corrido a Rok Cup International Final, na Itália, em sua primeira experiência no kartismo europeu, na semana passada. O piloto de 11 anos correu na categoria Mini-Rok, a mais numerosa do campeonato, com 170 competidores, e conseguiu se classificar para a corrida final, na qual apenas os 34 melhores participaram, o que era a sua principal meta na tradicional competição. 

Bartz conquistou a vaga com todas as despesas pagas pela organização após ser campeão do Epcot Challenge, nos Estados Unidos, em julho. Essa foi também uma nova experiência pessoal para Felipe, que viajou pela primeira vez para a Europa, acompanhado de sua mãe, Renata Barrichello, do avô Rubão, e encontrou com seus primos Fefo - que correu na mesma categoria - e Dudu, além do tio Rubens Barrichello, que também disputaram a Rok Cup International Final. 

Os treinos livres na pista de Lonato aconteceram entre segunda e quinta-feira. Apesar de não haver cronometragem oficial em todas as sessões, o piloto estava entre os mais rápidos da categoria. Na tomada de tempos, Felipe teve um problema no motor, que apagou após ele ter feito apenas 3 voltas rápidas. Mesmo assim, ele ficou em 9º entre os 34 pilotos de seu grupo, e em 45º no geral. 

Na sequência, Bartz disputou quatro baterias classificatórias, sempre largando em 10º. Com bom desempenho em todas as corridas, ele terminou a primeira em 10º, a segunda em 3º, a terceira em 4º e a última em 7º, e com esses resultados, conseguiu a classificação direta para a prova final, na qual apenas os 34 melhores participariam. Pipe se classificou em 11º em sua série (que incluía cinco grupos e 85 pilotos), garantindo o 22º lugar no grid de largada da final.

Na corrida decisiva, realizada na tarde de sábado (22), no horário local, Felipe fez uma boa largada e chegou a estar em 18º, mas novamente teve problemas com o motor, que acabou perdendo rendimento, e completou as 12 voltas em 25º.

O piloto paulista ficou satisfeito com seu desempenho e os novos aprendizados obtidos nessa semana, e acredita que isso será muito importante em sua evolução no restante da temporada, quando ele ainda disputa etapas da Copa São Paulo Granja Viana. Bartz também já planeja volta em 2017 a competir na Rok Cup International Final, e brigar diretamente pelo título do campeonato. 

Felipe Bartz: "Foi muito legal disputar a Rok Cup International Final e alcançar nosso objetivo, que era disputar a corrida principal. Foi minha primeira vez na Europa, uma experiência importante e muito diferente. Tivemos algumas dificuldades com o motor, tive que me adaptar ao circuito, aprender a defender posições de uma nova forma, já que aqui as corridas são curtas e com muitos pilotos juntos, e também a lidar com o desgaste desses pneus, que mudam bastante o comportamento do kart. Acho que todos esses aprendizados vão me ajudar muito nas competições no Brasil e nos Estados Unidos, e espero voltar ano que vem para correr em Lonato de novo. Agora, estamos curtindo um pouquinho a Itália nessa viagem em família."