Fim do carrasco: Brasil se impõe, humilha Argentina e vai às quartas da Copa do Mundo de basquete
União e superação marcaram a vitória braisleira contra a maior rival (Foto: Divulgação / FIBA)

Na tarde deste domingo (7), Brasil e Argentina se enfrentaram em Madrid, pelas oitavas de final da Copa do Mundo de basquete, na que parecia ser a maior chance brasileira de acabar com a sequência de eliminações para os hermanos em torneios internacionais. Apesar de um começo nervoso, os comandados de Ruben Magnano se recuperaram na segunda etapa e, sem sofrer por águas passadas, não tomaram conhecimento dos argentinos e venceram por 86 a 66.

Com isso o Brasil, se vinga da Copa do Mundo de 2010 (quando perdeu no mesmo Dia da Independência, 7 de setembro), da Copa América de 2011 e das Olimpíadas de 2012, e segue na luta para voltar ao pódio da competição.

INÍCIO PREOCUPANTE...

O começo da partida retratou um Brasil focando no jogo de garrafão tanto ofensiva quanto defensivamente. Dos 13 pontos da equipe no primero quarto, dez foram embaixo da cesta e outros três em lances livres conseguidos em infiltrações. A defesa brasileira fez um excelente trabalho marcando Luis Scola, que terminou o período zerado, mas não encontrava resposta para o perímetro argentino: foram incriveis seis bolas de três nos primeiros dez minutos, que ajudaram a Argentina a abrir 21 a 13 no jogo.

No segundo quarto de jogo, os reservas Larry Taylor e Guilherme Giovannoni combinaram pra 12 dos 20 pontos da equipe, ajudando a cortar a vantagem que era de oito, para cinco pontos ao intervalo. A defesa brasileira começou a se encaixar e as bolas de três da Argentina passaram a não cair, enquanto Luis Scola não se encontrava no jogo. Ofensivamente o jogador que viria a se tornar o nome de jogo apareceu pela primeira vez: Raulzinho, o jovem armador anotou dois pontos, uma roubada e um rebote.

...FINAL MAGNÍFICO

Na volta do intervalo a seleção brasileira se encontrou em quadra e começou a mudar o rumo da peleja. Além do talento de Marquinhos e Splitter, que anotaram oito pontos cada, a equipe contou com a sorte e viu Luis Scola errar quatro lances livres consecutivos, para virar o jogo e abrir dez pontos a um minuto do final do terceiro período. Com cinco pontos consecutivos do experiente Walter Hermann, a Argentina entrou na última parcial do jogo apenas oito pontos atrás.

No último período o time do Brasil brilhou, relembrou o basquete que conquistou o mundo duas vezes e dominou os hermanos, que nada puderam fazer. Dos sete primeiros arremessos tentados o Brasil acertou todos, até que Marquinhos errou, há 3 minutos do final, quando a vantagem já era de 20 pontos. O comandante da chuva de acertos do Brasil foi Raulzinho, que anotou incríveis 14 de seus 21 pontos no último período, mostrando coragem e liderança apesar dos 22 anos.

Com a histórica vitória sobre a Argentina, o Brasil avança às quartas de final embalado por um elenco unido e confiante, e enfrentará agora a tradicional Sérvia, por uma vaga na semifinal da competição. O jogo ocorre na próxima quarta-feira (10), às 13h (horário de Brasília) e caso vença, o Brasil terá a chance de disputar uma medalha pela primeira vez desde 1986, quando perdeu o bronze para a antiga Iugoslávia.

VAVEL Logo