Coritiba Foot Ball Club
Coritiba Foot Ball Club
Team
Soccer

Coritiba Foot Ball Club

1909 Curitiba, Paraná


O Coritiba Foot Ball Club é uma agremiação esportiva fundada por imigrantes germânicos em 27 de outubro de 1909 na cidade de Curitiba, capital do estado do Paraná. As cores do clube são o verde e o branco. Seu estádio para jogos é o Estádio Major Antônio Couto Pereira, mais conhecido apenas como Couto Pereira. O Coritiba também se orgulha do fato de ter revelado o meio-campista Alex, que soma passagens por Cruzeiro, Palmeiras, Flamengo, Parma e Fenerbahçe. O principal título da agremiação curitibana é o troféu da Série A do Campeonato Brasileiro de 1985, conquistado na final sobre o Bangu.

Mesmo antes da chegada de Frederico Essenfelder, o Fritz, de Pelotas (RS) para Curitiba, um grupo de jovens imigrantes germânicos já se reunia para jogar futebol na capital. Simultaneamente, notícias davam o tom na cidade dizendo que, em Ponta Grossa (PR), o Club de Foot Ball Tiro Pontagrossense também praticava o esporte há alguns meses. No começo de setembro de 1909, chegava o primeiro convite para um jogo na cidade do interior do estado do Paraná.

Equipe segue de trem à Ponta Grossa para disputar a primeira partida da história coxa-branca (Foto: Reprodução/CFC)
Equipe segue de trem à Ponta Grossa para disputar a primeira partida da história coxa-branca (Foto: Reprodução/CFC)

No dia 24 de outubro de 1909, os jovens rumaram à Ponta Grossa a fim de jogar a primeira partida interclubes que se tem registro no Paraná. Apesar do revés de 1 a 0, a ideia de se fundar outro clube já estava concretizada, pois no Clube Ginástico Teuto Brasileiro, o “Turnverein”, local onde os curitibanos se juntavam para a prática de esportes, a nova modalidade sofreu certa resistência por alguns membros do clube.

Dessa forma, em 27 de outubro de 1909, no Teatro Hauer, foi fundado o Coritibano Foot Ball Club, nome que depois mudou para Coritiba Foot Ball Club. Dando luz à ideia de João Viana Seiler, eleito o primeiro presidente do clube recém-criado, a data oficial de fundação passaria a ser 12 de outubro de 1909, dia do primeiro encontro para organização da viagem à realização da partida em Ponta Grossa.

Depois de encontrar o local para a prática do futebol, no antigo Jockey Club, onde hoje é a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), o grupo retribuiu o convite dos pontagrossensses para um duelo em Curitiba. A nova sede do Coxa era sempre lotada, mas, apenas no dia 12 de junho de 1910, a capital estadual assistia ao primeiro jogo de futebol, vivendo uma festa que durou três dias. O resultado final foi a vitória do Coritiba por 5 a 3 contra os interioranos.

Por que Coritba com "o" e não com "u"?

A palavra "Coritiba" é uma alusão ao nome da capital do Paraná, segundo a grafia adotada na época: Coritiba. Mas a ortografia atual e oficial da cidade foi estabelecida somente em 1919, dez anos depois que o clube foi fundado. No entanto, seguindo uma velha e honrada tradição, o clube manteve sua grafia original para evitar mudanças. O mesmo ocorre com os vocábulos foot ball e club, incorporados em inglês por não haver, na época, termos correspondentes na língua portuguesa.

Já a palavra "Curitiba" passou, durante a história, por diversas ortografias diferentes, como Coritiba e também Curityba. Isso se deve por consequência da língua tupi, naquele tempo, ser transmitida apenas foneticamente, logo recebendo diversas adaptações livres para a língua portuguesa.

Coritiba era a grafia que os imigrantes europeus adotaram, enquanto Curityba era uma grafia mais à moda nativa. Tanto a grafia Curityba quanto Coritiba, eram consideradas corretas e tinham a finalidade de exprimir, em tupi-guarani, o termo "muito pinhão" ou "muito pinheiro". Por sua abundância, o pinheiro e o pinhão são dois dos símbolos oficiais do estado do Paraná.

Muitas cartas, jornais e documentos do século passado, que existem até hoje na biblioteca de Curitiba, usavam normalmente a grafia "Coritiba". Atualmente, a grafia tupi oficial para o termo é "Core-é-Tuba".

Cores do clube

Bandeira do estado do Paraná
Bandeira do estado do Paraná

As cores do Coritba Foot Ball Club são o verde e o branco. Essas mesmas remetem às cores da bandeira do estado do Paraná.

Fundado em 12 de outubro de 1909, o Coritiba pode ser considerado o clube alviverde mais antigo do futebol brasileiro.

Usar o verde e o branco da bandeira do estado serve para representar o desejo do clube em ser o representante maior do Paraná no Brasil, buscando se firmar como a maior força da região.

Por que o apelido de "coxa branca" ao Coritiba?

Zagueiro alemão Hans Egon Beyer (Foto: Divulgação/Coritiba)
Zagueiro alemão Hans Egon Beyer (Foto: Divulgação/Coritiba)

Para a torcida coxa-branca que viu Alex jogar, a nostalgia da classe dele é eterna. Ele é considerado a maior revelação de todos os tempos que pintou nas estruturas do Coritiba. Meio-campista de uma técnica alienígena, da categoria de jogadores como Ademir da Guia, Didi, Zizinho, Gerson e Rivelino, e de um requinte incomparável, só comum aos bem dotados pelos deuses futebolísticos.

Do Coritiba foi alçar voos no Palmeiras e em seguida no Cruzeiro, onde viveu momentos mágicos, também com rápida passagem pelo Flamengo e pelo Parma, da Itália, até se transferir para o Fenerbahçe, da Turquia, onde fez a promessa de concluir seus cinco anos de vínculo e retornar para encerrar sua carreira no Coritiba. Um bom filho a casa torna!

O Coritiba, que tem origem germânica, utilizava diversos jogadores alemães no início da sua história, inclusive o grande zagueiro Hans Egon Breyer. O alemão, que inicialmente foi apelidado pelos adversários de a 'quinta-coluna', foi contratado em 1939 para jogar como ponta-direita, pois era corredor de atletismo. Porém, no ano seguinte foi deslocado para a defesa, porque além da velocidade, possuía atributos físicos para atuar como zagueiro. 

O jogador alemão que veio ao Brasil em tempos de Segunda Guerra Mundial, jamais imaginaria que sua participação como atleta de futebol desdobraria-se em uma metonímia conhecida por todo o país.

Em um atletiba decisivo pelo Campeonato Paranaense de 1941, o torcedor rubro-negro Jofre Cabral e Silva, que em 1968 tornou-se presidente do Furacão, estava irritado assistindo à sua equipe perder o clássico. Então, da arquibancada, começou a disparar provocações aos jogadores do Coritiba; seu maior alvo foi o zagueiro Breyer. Jofre começou a gritar incessantemente: "Coxa-Branca! Coxa-branca! Coxa-branca!" 

A provocação pegou. Em 1944, o zagueiro alemão, saturado dos insultos feitos pelos adversários, deixou o time do Alto da Glória e passou a não comparecer aos estádios para assistir às partidas do clube.

O mundo da bola dá voltas

A alcunha que surgiu como forma de destabilizar um dos melhores atletas do elenco alviverde da época, posteriormente tornou-se motivo de muito orgulho. O apelido Coxa-Branca foi adotado por toda a torcida e acompanhou-a durante décadas nos estádios; "coxa" foi somente uma abreviação feita pela própria torcida ao decorrer dos anos.

Em 1969, Breyer notou que a torcida do verdão adotou o apelido. Ele sentiu-se honrado com o apoio e passou a aceitá-lo. A partir daí, as provocações rivais acabaram, e o zagueiro voltou a atuar pelo clube.

A dimensão do apelido foi tão colossal que, além de eternizar na história de um grande clube brasileiro, ficou marcada no túmulo do ex-jogador. Os dizeres "O COXA-BRANCA" exemplificam mais uma linda história do futebol.

Foto: Coritiba / Divulgação
Foto: Coritiba / Divulgação

Sequência máxima de 24 vitórias seguidas do clube 

Sequência - Data - Jogo - Campeonato

1 - 03/02 - Coritiba 5 x 0 Iraty - Campeonato Paranaense

2 - 10/02 - Corinthians-PR 1 x 2 Coritiba - Campeonato Paranaense

3 - 06/02 - Rio Branco 1 x 4 Coritiba - Campeonato Paranaense

4 - 13/02 - Coritiba 3 x 0 Roma - Campeonato Paranaense

5 - 16/02 - Ypiranga 0 x 1 Coritiba - Copa do Brasil

6 - 20/02 - Coritiba 4 x 2 Atlético-PR - Campeonato Paranaense

7 - 24/02 - Coritiba 2 x 0 Ypiranga - Copa do Brasil

8 - 27/02 - Cianorte 1 x 2 Coritiba - Campeonato Paranaense

9 - 06/03 - Coritiba 3 x 2 Operário - Campeonato Paranaense

10 - 09/03 - Paranavaí 0 x 3 Coritiba - Campeonato Paranaense

11 - 13/03 - Coritiba 4 x 2 Paraná - Campeonato Paranaense

12 - 17/03 - Atlético-GO 1 x 2 Coritiba - Copa do Brasil

13 - 20/03 - Cascavel 0 x 3 Coritiba - Campeonato Paranaense

14 - 23/03 - Coritiba 2 x 0 Arapongas - Campeonato Paranaense

15 - 26/03 - Iraty 2 x 4 Coritiba - Campeonato Paranaense

16 - 30/03 - Coritiba 3 x 1 Atlético-GO - Copa do Brasil

17 - 02/04 - Coritiba 6 x 2 Rio Branco - Campeonato Paranaense

18 - 10/04 - Coritiba 1 x 0 Corinthians-PR - Campeonato Paranaense

19 - 14/04 - Coritiba 4 x 0 Caxias - Copa do Brasil

20 - 17/04 - Roma 1 x 4 Coritiba - Campeonato Paranaense

21 - 24/04 - Atlético-PR 0 x 3 Coritiba - Campeonato Paranaense

22 - 27/04 - Caxias 0 x 1 Coritiba - Copa do Brasil

23 - 01/05 - Coritiba 2 x 0 Cianorte - Campeonato Paranaense

24 - 05/05 - Coritiba 6 x 0 Palmeiras - Copa do Brasil

O ídolo Alex

Nome Completo: Alexsandro de Souza
Nascimento: 14/09/1977 em Curitiba (PR)
Posição: Meia-esquerda
Jogou de: 1995 a 1997; 2013
Títulos: Paranaense (2013)