Na prorrogação, Alemanha vence Argélia e enfrenta a França nas quartas

Em partida válida pelas oitavas-de-final da Copa do Mundo 2014, a Alemanha venceu a Argélia por 2 a 1, no Estádio do Beira-Rio, em Porto Alegre, nesta segunda-feira (30). Com a vitória, os alemães encaram a França nas quartas-de-final, que venceram a Nigéria por 2 a 0. A partida será no Maracanã, às 13h, na próxima sexta-feira (4).

Os gols, porém, só vieram na prorrogação: Após jogada individual de Thomas Müller, o artilheiro alemão na Copa cruzou para André Schürrle escorar para o fundo das redes, aos três minutos do primeiro tempo da prorrogação, classificando os alemães para as quartas-de-final do Mundial do Brasil. Aos 117 minutos, Özil ampliou após jogada com Müller. Djabou descontou, aos 119, colocando certa emoção no fim, mas que não foi o suficiente.

Na primeira fase, a Alemanha começou dando show. Goleada de 4 a 0 em Portugal, com três gols de Müller e uma superioridade impressionante. Porém, nos outros dois jogos a seleção comandada por Joachim Löw enfrentou dificuldades. O empate com Gana em 2 a 2 e a vitória suada contra os Estados Unidos por 1 a 0 mostraram algumas deficiências da equipe, que o treinador pretende consertar para a sequencia da Copa.

Já a Argélia se classificou como segunda colocada do grupo H, fazendo quatro pontos na fase de grupos. Apesar da derrota por 2 a 1 para a Bélgica na primeira rodada, os comandados de Vahid Halilhodzic buscaram a reação na competição, conseguiram vencer a Coreia do Sul por 4 a 2 e empataram com a Rússia em 1 a 1, conseguindo assim se classificarem.

No único confronto da história das Copas entre as duas seleções até aqui, a zebra passeou na Copa de 1982, na Espanha. Em jogo válido pela fase de grupos do Mundial, a Argélia conseguiu vencer a Alemanha de Breitner e Rummenigge por 2 a 1. Os gols dos africanos foram marcados por Belloumi e Madjer, ambos no segundo tempo.

Joachim Löw fez mistério nos treinamentos e na coletiva não respondeu quem seria o provável substituto de Lukas Podolski, machucado. O camisa 10 alemão sentiu um problema na coxa e não pode enfrentar a Argélia. Com isso, Minutos antes do jogo, Löw escalou Mario Götze como substituto.

Apesar do desfalque de Podolski, Löw ganhou uma boa notícia. Jerome Boateng, que sentiu fortes dores musculares contra os Estados Unidos, treinou naturalmente e foi liberado para o jogo. Uma dúvida do treinador é se escalava Schweinsteiger ou Khedira no time titular, mas o camisa 7 foi quem começou a partida.

Na manhã desta segunda feira (30), o zagueiro Mats Hümmels acordou com forte febre e foi sacado do time titular, Mustafi entrou em seu lugar, indo para a lateral-direita e Boateng retornando à zaga.

Argélia pressiona, mas Alemanha responde

O primeiro tempo começou com a Alemanha tento a maior posse de bola, a Argélia se propôs a defender e sair nos contra ataques. E fez isso muito bem. Aos oito minutos, Slimani recebeu nas costas da defesa alemã e, sozinho, ficou cara a cara com Neuer, que precisou sair da área para evitar o gol. Aos 12, a Alemanha respondeu com Schweinsteiger, que mandou um chute de fora da área, que Mbolhi espalmou.

No minuto seguinte, Féghouli driblou dois zagueiros alemães, fica livre e solta o chute. O meia argelino pega mal e manda por cima do gol. Aos 16, mais pressão argelina: Slimani recebe cruzamento no ataque, e marcou o primeiro gol da partida, mas o auxliar assinalou o impedimento. O sufoco argelino na defesa alemã continuava, tanto que , aos 18, Ghoulam recebeu nas costas da defesa alemã, mais uma vez e emendou o chute no ângulo. Quase abrindo o placar novamente para a Argélia.

Após quase abrir o placar por três oportunidades, a Alemanha voltou a igualar o jogo e começou a tocar mais a bola. Aos 41 minutos, Schweinsteiger arriscou de longe, M'Bolhi defendeu dando rebote e Götze, cara a cara, chutou em cima do goleiro argelino. Foi a primeira boa chance dos alemães na partida. Dois minutos mais tarde, Kroos arriscou de fora da área, e bola passou muito perto do gol de M'Bolhi.

A posse de bola dos alemães na primeira etapa foi de 67%, enquanto que os argelinos ficaram com 33%. Ao todo, a Argélia deve cinco finalizações certas, contra quatro dos alemães.

Alemanha volta melhor, mas não consegue abrir o placar

Na segunda etapa, a Alemanha mudou sua atitude e partiu pra cima dos argelinos, criando mais chances de abrir o placar no Beira-Rio. Aos 48, Mustafi subiu mais alto que toda a defesa da Argélia e cabeceou firme, mas a bola foi por cima do gol. Aos 51, Lahm recebe de frente para o gol e bate colocado no ângulo. Mbolhi dá um toquinho na bola e espalma.

A partir daí, o jogo ficou morno. A Alemanha seguiu tendo maior posse de bola e tentava criar as melhores oportunidades, mas esbarrava numa defesa argelina muito bem montada por Vahid Halilhodzic. A Argélia, claramente, também diminuiu o forte ritmo imposto no primeiro tempo.

Aos 69 minutos, Mustafi sentiu cãibra e foi substituído por Khedira. Com isso, Lahm foi para a lateral-direita, sua posição de origem, e Khedira passou a ser o volante de marcação da Alemanha. Aos 74, Khedira manda na área e Müller dá cabeçada a queima roupa, mas Mbolhi, muito bem na partida, defendeu. Aos 81, Müller dribla o marcador, limpa para a esquerda e finaliza com a perna direita. O atacante pega mal e manda para fora, numa incrível chance perdida.

A Alemanha seguiu pressionando, mas encontrava um paredão no gol, Mbolhi. Aos 42, Thomas Müller protagoniza uma cena patética e escorrega na jogada que seria ensaiada, em cobrança de falta. A Argélia tentava sair nos contra ataques em velocidade, mas encontrava um Neuer inspirado e atento aos lances, saindo pra defender com os pés, fora da área, em muitos lances durante a partida.

Schürrle abre o placar na prorrogação e sacramenta vitória alemã

Com o 0 a 0 nos 90 minutos, o jogo foi para a prorrogação. E logo aos três minutos, Müller cruza da esquerda e encontra André Schürrle na área, que finaliza de calcanhar para o fundo do gol. Do banco para os braços dos companheiros, a Alemanha estava em vantagem, finalmente, em Porto Alegre.

Com a vantagem no placar, a Alemanha voltou a administrar a partida, tocando a bola. Aos oito minutos, Müller limpou Brahimi e chutou colocado de longa distância, mas a bola passou à esquerda de Mbolhi. A Argélia ainda teve uma chance clara com Mostefa, que, após escanteio, chutou de primeira e Neuer defendeu no susto.

A segunda etapa do tempo extra seguiu morna. A Argélia já não tinha mais força para pressionar a Alemanha e, com isso, os germânicos continuaram com a maior posse de bola. Aos 11 minutos, Kramer, que havia entrado no lugar de Schweinsteiger, apareceu livre na área para ampliar o placar, mas Mbolhi, incrível, fez a defesa. 

No último ataque alemão, Özil ampliou o placar para a Alemanha, após tentar duas vezes, com Halliche tirando quase em cima da linha na primeira vez. Mas a Argélia respondeu. Brahimi puxou o ataque e cruzou para Djabou finalizar e descontar para o time africano. Colocando certa emoção nos minutos finais do jogo em Porto Alegre. Mas parou por ai, com o 2 a 1 no placar, a Alemanha avança para as quartas-de-final da Copa do Mundo, para enfrentar a França.

VAVEL Logo