Destaque do Milan, Ménez revela que concorrência com Ibrahimovic e ostracismo o fizeram deixar o PSG

Versátil, ágil e habilidoso, Jérémy Ménez agradou os torcedores do Milan com um grande início de temporada e tornou-se um dos principais jogadores do time rossonero. Não fosse a estrela do atacante Zlatan Ibrahimovic e a falta de comunicação com o treinador Laurent Blanc, no entanto, o meia-atacante de 27 anos não teria deixado o Paris Saint-Germain, seu antigo clube, para retornar à Itália.

Em entrevista concedida ao Canal Football Club nesta segunda-feira (13), Ménez admitiu que sua decisão de não renovar com o PSG e acertar com o Milan tem a ver com o fato de que o francês estava disputando vaga com o sueco Ibrahimovic por um lugar no ataque. O jogador afirma, também, que não era a primeira opção do treinador Blanc.

"No início, quando Ibrahimovic chegou, ambos jogávamos no ataque e funcionava muito bem. Depois, quando você joga em um sistema diferente e competindo com Ibrahimovic, isso imediatamente se torna difícil. Na minha última temporada no PSG, eu não estava no ostracismo, mas não era um dos favoritos de Blanc. Eu gostaria de ter havido mais diálogo com ele. Um pouco de respeito mútuo teria sido bom para ambos os lados", disse.

Com a preferência de Ibrahimovic, Edinson Cavani e Lucas Moura no ataque, as portas se fecharam para Ménez, que, com contrato encerrando, retornou à Itália – ele havia vestido as cores da Roma de 2008 a 2011 – para defender o Milan. Assim, o diretor esportivo do clube, Adriano Galliani, e o treinador Filippo Inzaghi se reuniram com o jogador na ilha de Ibiza, Espanha, a fim de contratá-lo. Para o francês, essa reunião foi fundamental para lhe transmitir confiança.

"Desprezado no PSG, fui me encontrar com Galliani e Inzaghi, e a reunião foi crucial, pois eles mostraram que têm confiança em mim. Foi depois daquela reunião que eu escolhi me comprometer com o Milan", confessou.

Ménez teve um incrível início de Serie A, onde marcou três gols nos primeiros seis jogos, sendo um deles um golaço de calcanhar na vitória por 5 a 4 sobre o Parma. Questionado sobre o gol de placa, Ménez declarou que foi uma "loucura" e passou a receita para repetir a dose.

"Eu só fiz o que me veio à cabeça. Há um pouco de loucura no meu jogo. Para fazer essas coisas você deve ter fé em si mesmo e ter uma mente aberta", concluiu.

VAVEL Logo