Assassino sueco revela em biografia que pensou em matar Ibrahimovic

Maior artilheiro da seleção sueca com 54 gols, o atacante Zlatan Ibrahimovic teve sua vida em risco enquanto vivia em sua terra natal. É o que diz a biografia de Peter Mangs, assassino sueco que está preso desde 2013. Condenado à prisão perpétua pelo homicídio de duas pessoas e por ter tentado matar outras oito, Mangs confessou que já quis matar o astro do Paris Saint-Germain por conta de "comportamentos abusivos".

No livro, Mangs conta que viu a Ferrari do jogador estacionada em locais proibidos nas ruas da cidade de Malmö por diversas vezes. As más atitudes do atleta teriam irritado o assassino, pois nenhum cidadão poderia fazer tudo aquilo. Peter ainda relata que, em um determinado momento, foi buscar sua arma em casa, mas, quando voltou ao local onde o atacante estava, o carro já não estava mais lá. O fato ocorreu no ano de 2010.

"Eu não estava com nenhuma arma, mas eu vi uma cena potencial para atirar. Corri para casa, para buscar uma arma, e sabia que tinha de voltar rápido", afirma na biografia.

Na obra, o sueco de 43 anos também deixa bem claro seu ódio contra judeus e imigrantes. Ele define o comportamento de Ibra como "uma atitude típica de gente dos Bálcãs", em referência à ascendência bósnia do centroavante.

Com pouco mais de 318 mil habitantes, Malmö é a terceira maior cidade da Suécia. Cerca de 40% dos moradores do município são imigrantes. Assírios, curdos e balcânicos são as etnias predominantes entre as pessoas as quais fogem de guerras e se estabelecem no país nórdico.

A revolta pelas infrações de Ibrahimovic, entretanto, não foi o único motivo da ideia de assassinar o ícone do futebol sueco. Peter Mangs também admitiu que pensou no alcance midiático que teria caso tirasse a vida do atual capitão da seleção da Suécia. No relato, contudo, o lado psicopata do meliante se contrapõe a um senso de cidadania.

"Pensei que faria muito alarde na imprensa se tivesse atirado contra Ibrahimovic. Muitas vezes já pensei em atirar de maneira incontrolável contra grupos de pessoas, mas depois pensava que era uma coisa muito brutal de se fazer", revela.

De acordo com a polícia local, Mangs participou de 15 tiroteios em Malmö entre os anos de 2003 e 2010.

Peter Mangs cumpre pena de prisão perpétua na Suécia (Foto: Reprodução)
VAVEL Logo