Atuando em Malta, brasileiros são pilares na conquista do Hibernians no campeonato nacional
Foto: Divulgação/Hibernians

O futebol brasileiro é um dos mais competitivos do mundo, sempre com muitas equipes candidatas ao título do Brasileirão e revelando jogadores de extrema qualidade, aliás, não é à toa que o Brasil é pentacampeão mundial. Em contrapartida, como o futebol brasileiro é muito visado e é uma fábrica de novos atletas, não há espaço para todos nas grandes divisões do futebol nacional e internacional. Para não desistirem da profissão de jogador, diversos brasileiros vão atuar em países cujo o futebol é de menor expressão.

A República de Malta, um arquipélago localizado no Mar Mediterrâneo, logo abaixo da Sicília, é um destino muito comum de jogadores brasileiros que buscam fazer carreira no futebol europeu. Lá é a casa da não tão tradicional Maltese Premier League, o campeonato maltês, que possui 12 clubes, onde o campeão ganha vaga nas fases preliminares da Uefa Champions League e o vice-campeão e como também o terceiro colocado vão para os playoffs da Uefa Europa League. Mesmo que os clubes maltês não tenham tanta tradição e não vão muito adiante nestas competições, é uma forma de jogar em uma das duas principais competições do continente europeu.

Os brasileiros do campeão Hibernians Football Club

Juntando as 12 equipes que disputaram a temporada 2016/17 da Maltese Premier League, houveram 21 jogadores brasileiros que atuaram no campeonato maltês, sendo cinco deles no campeão Hibernians Football Club. A equipe de 95 anos da cidade de Paola, é o quarto maior vencedor da Maltese Premier League, com 12 títulos, atrás somente de Sliema Wanderers (26), Floriana (25) e Valletta (23). 

A equipe treinada pelo inglês Mark Miller, foi campeã de forma unânime, com larga vantagem em relação ao segundo colocado Balzan. Todos os cinco brasileiros do elenco do Hibernians foram importantes na 12º conquista dos Hibs. O principal foi o atacante Jorge Pereira, mais conhecido como Jorginho, de 31 anos, que em 24 jogos marcou 11 gols. O jogador está no clube já há três temporadas, sempre sendo muito eficiente na frente do gol. Foi um dos pilares na conquista do campeonato maltês na temporada 2014/15. Jorginho saiu do Brasil em 2009, após ter jogado no Bahia, Mixto e Águia Negra. O atacante ainda atuou no futebol japonês, húngaro e libanês.

Seu companheiro de ataque, Marcelo Dias, também de 31 anos, é um velho conhecido do Hibernians. O jogador está desde a temporada 2011/12 nos Hibs, tendo nesse tempo apenas uma breve passagem pelo Al Ahed Beirut, do Líbano. No Brasil, Marcelo é ex-jogador do Paysandu, Icasa e Águia de Marabá, deixando o país natal em 2011. Nesta última temporada, atuou em 31 jogos, mas não marcou gols. Esteve presente em quatro títulos com o Hibernians, dois campeonatos maltês, uma Copa da Malta e outra Supercopa da Malta.

Saindo do ataque e passando pelo meio de campo, dois brasileiros se saíram muito bem nesta temporada. Um deles foi Jackson Lima, de 34 anos, que está desde janeiro de 2012 no Hibernians, após passagem pelo Sliema Wanderers. O brasileiro ainda foi nomeado como um dos três melhores jogadores estrangeiros na temporada do campeonato maltês. Antes de ir para a Malta, o meio-campista atuou no Rio Preto.

Aos 34 anos, Jackson Lima foi um dos principais jogadores da conquista do Hibernians | Foto: Divulgação/Jackson Lima
Aos 34 anos, Jackson Lima foi um dos principais jogadores da conquista do Hibernians | Foto: Divulgação/Jackson Lima

O companheiro de posição de Jackson, Gilmar Ribeiro, de 27 anos, é outro que foi um importante pilar para a conquista do Hibernians. Na temporada, ele foi o melhor jogador do mês de março, e marcou seis gols em 13 partidas disputadas. O jogador chegou na Malta durante o campeonato de 2013/14, para atuar no Naxxar Lions, onde se destacou, posteriormente indo ao Hibernians. Ele tem passagens por Al Raed, da Arábia Saúdita e no Brasil, atuou no Bangu e Macaé.

Por último, um defensor, o único brasileiro. O camisa 8, Rodolfo Soares, de 31 anos, chegou ao Hibernians em 2011. Antes disso, no Brasil, foi revelado pelo Fluminense e teve passagens por Joinville, Madureira, Canoas e São Raimundo. Fora do Brasil jogou no Al Khuraitiat, do Catar e Al Ahed Beirut, do Líbano. Na temporada, o zagueiro fez 32 partidas e marcou três gols, dando muita segurança no sistema defensivo do Hibernians. Rodolfo está na seleção dos melhores do campeonato da Maltese Premier League, junto com Jackson Lima

Os onze melhores atletas do Campeonato Maltês | Foto: Divulgação|MFA
Os onze melhores atletas do Campeonato Maltês | Foto: Divulgação|MFA
VAVEL Logo