1860 Munique é rebaixado a divisões inferiores da Alemanha por não pagar licença

Se o rebaixamento para a terceira divisão do futebol alemão foi o pior capítulo da história mais que centenária do 1860 Munique, a frase popular "nada está tão ruim que não possa piorar" pode ser aplicada precisamente no tradicional clube da Baviera. Após perderem a vantagem diante do Jahn Regensburg, serem derrotados na Allianz Arena com mais de 62.200 pessoas e caírem à 3. Liga, os Leões cavaram ainda mais no fundo do poço e vai disputar divisões ainda mais inferiores no país.

Tudo por causa de uma informação divulgada no site da DFB, a Federação Alemã de Futebol. Segundo a entidade e a DFL, responsável pela administração dos controles e do futebol nacional, o clube não pagou a quantia de 10 milhões de euros necessários para a disputa da 3. Liga, e, diante desse panorama, fica impedido de participar da competição. Com isso, o time vai disputar a Regionalliga (quarta divisão) ou a Oberliga (quinta divisão), a depender da quantia que pagar.

Reza o futebol alemão que todos os clubes precisam de uma licença para atuarem nas divisões nacionais. Tal licença serve para verificar termos de integridade e concorrência, capacidade financeira dos clubes e infraestruturas legais e administrativas, além de outros critérios esportivos. Como o prazo foi encerrado nessa sexta-feira (2), e o valor não foi pago, o clube fica impedido de disputar a terceira divisão.

Foto: Alexander Hassenstein|Bongarts|Getty Images

O principal investidor do 1860 Munique, Hasan Ismaik, publicou um comunicado em uma rede social cujas palavras indicaram lamentação pela retomada dos Leões a um cenário de maior destaque nacional passe por mais penúrias, além de indicar longa negociação com a Liga, sem sucesso.

"Infelizmente não posso fornecer, nestas circunstâncias, a quantidade considerável de dinheiro que seria necessária para o financiamento de operações de jogos na 3. Liga. Eu sou obrigado a tomar essa decisão e isso me deixa triste. Eu lutei para encontrar uma solução de última hora. Mas minhas exigências justificadas que estavam no interesse de boa governança corporativa à luz da lei são caídos em ouvidos surdos por meses. Os responsáveis pelo clube não conseguiram resolver os problemas. Problemas que foram conhecidos. Problemas que têm sido abordados repetidamente. Problemas que são a maior parte de responsabilidade do clube. As pessoas precisam acordar e entender que o clube precisa mudar para sobreviver. Eu tomo minha responsabilidade para o clube muito a sério e espero que os responsáveis pelo clube ajam assim", escreveu Ismaik.

Com o rebaixamento ainda mais amplo do 1860 Munique, outro clube tradicional do país pode ser beneficiado. O Paderborn, antepenúltimo colocado na 3. Liga e que fez parte da elite alemã dois anos atrás, pode permanecer na terceira divisão após aprovação dos clubes. No próximo dia 12, serão anunciados os resultados dos exames de admissão para todos as equipes participantes e o certame ficará definido. Aos Leões cada vez mais feridos, aumenta a agonia.

VAVEL Logo