Análise: marcação alta garante à Roma capítulo magistral em sua história

Análise: marcação alta garante à Roma capítulo magistral em sua história

Messi e seus companheiros de elenco não conseguiram jogar em nenhum momento e deram adeus à Uefa Champions League

yannrodrigues
Yann Rodrigues

A Roma conseguiu uma histórica virada na tarde desta terça-feira (10) diante do Barcelona, na Itália. Tendo que reverter uma desvantagem de 4 a 1, os Giallorossi fizeram 3 a 0 e conseguiram a tão sonhada classificação para as semifinais do maior torneio de clubes do mundo. 

Em nenhum momento os italianos se intimidaram. Desde o início com a marcação alta, pressionando os zagueiros e o goleiro, forçaram os azulgranas a fazerem algo que não estão acostumados, que é rifar a bola e entregar novamente a posse para equipe da casa. 

Com seis minutos de jogo, a tática deu certo. De Rossi lançou Dzeko que protegeu, ganhou de Pique no corpo e bateu para o fundo das redes abrindo o contador no Olímpico de Roma

Com o decorrer da primeira etapa, a marcação alta foi ficando mais frouxa e a pressão dos romanos para recuperar a posse foi ficando mais frouxa. Ainda sim, o Barça não conseguia jogar. Quando passa do meio-campo o trio de zaga formado por Fazio, Manolas e Juan Jesus era agressivo e não dava brechas. 

Na segunda etapa, a pressão já no campo de ataque voltou e os culés voltaram a encontrar dificuldades para sair jogando. Como no primeiro gol, Dzeko recebeu, ganhou de Pique no corpo mas foi derrubado na área. O juiz deu pênalti que foi convertido por De Rossi, deixando os italianos a um gol da vaga. 

A tônica do jogo mudou a partir daí. A Roma passou a pressionar mais do que o normal na marcação e a alçar bolas na grande área com frequência. Em escanteio cobrado por Kolarov, Manolas cabeceou e fez o sonhado terceiro gol da Roma, fazendo com que nos últimos 10 minutos o jogo mudasse drasticamente. 

Os espanhóis foram para cima com tudo. Messi foi o que mais tentou durante o jogo e isso se manteve. O argentino chamava o jogo mas esbarrava na forte marcação romana. Na bola área, Fazio era soberano e ganhava todas. Mesmo insistindo, os blaugranas ficaram pelo caminho na competição.

VAVEL Logo

Itália Notícias

há 11 dias
há 11 dias
há 12 dias
há 13 dias
há 14 dias
há 15 dias
há 16 dias
há 16 dias
há 18 dias
há 19 dias
há 19 dias